Azores Airlines e SATA Air Açores com prejuízo de 20,8 ME no primeiro trimestre

Azores Airlines e SATA Air Açores com prejuízo de 20,8 ME no primeiro trimestre

 

Lusa/AO online   Regional   5 de Jul de 2019, 10:21

O grupo formado pelas transportadoras Azores Airlines e SATA Air Açores registou prejuízos de 20,84 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, indicam documentos oficiais.

De acordo com informações enviadas pelo Governo Regional à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), e às quais a agência Lusa teve acesso, a Azores Airlines, que engloba as operações da companhia aérea para fora dos Açores, teve um prejuízo de 16,85 milhões de euros entre janeiro e março, ao passo que a SATA Air Açores, que opera na região, teve 3,99 milhões de euros de prejuízo.

Ambos os resultados indicam um maior prejuízo na comparação com período homólogo: na Azores Airlines as perdas reportadas no primeiro trimestre de 2018 foram de 14,5 milhões de euros, e na SATA Air Açores - que voa nas nove ilhas do arquipélago - o resultado líquido negativo foi então de 708 mil euros.

O grupo SATA havia fechado 2018 com um prejuízo de 53,3 milhões de euros, um agravamento de 12,3 milhões face ao ano de 2017.

Em abril, na apresentação dos resultados de 2018, o presidente do grupo SATA, António Teixeira, havia dito querer até final do ano reduzir em metade os prejuízos da transportadora aérea.

"Vai ser um ano de 2019 difícil, com algumas vicissitudes que teremos de enfrentar e resolver, no sentido de começar a apresentar resultados diferentes daqueles que se registaram nos últimos dois anos", declarou então António Teixeira.

Ainda dentro do grupo açoriano, a empresa SATA Gestão de Aeródromos registou um lucro de 184 mil euros no primeiro trimestre do ano.

A informação enviada pelo executivo regional ao parlamento açoriano mas abarca a totalidade das empresas do Setor Público Empresarial Regional (SPER).

Ainda no setor dos transportes, a Atlânticoline, que assegura as ligações marítimas de passageiros e viaturas entre as ilhas dos Açores, registou lucros de 587 mil euros entre janeiro e março deste ano, um avanço face aos 259 mil euros registados no período em análise de 2018.

Já a Portos dos Açores, que gere a atividade portuária no arquipélago, teve um prejuízo de 624 mil euros.

A Lotaço teve uma um resultado líquido negativo, embora residual (sete mil euros negativos), e a conserveira Santa Catarina, de São Jorge, teve prejuízos de 204 mil euros entre janeiro e março.

A Sinaga, por seu turno, registou lucros de 281 mil euros, e a Eletricidade dos Açores (EDA) teve ganhos de 4,9 milhões de euros.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.