Rússia

Avião militar com tripulação desaparece no Pacífico


 

Lusa/AO Online   Internacional   7 de Nov de 2009, 08:31

Equipas militares de busca e salvamento detectaram fragmentos de um avião de combate a submarinos, Tupolev-142M3, que desapareceu na véspera, informa a Marinha de Guerra do Pacífico.

Destroços do aparelho, cuja tripulação era constituída por onze homens e realizava um voo de treino foram encontrados a cerca de 15-20 quilómetros da costa do Extremo Oriente russo, num local onde a profundidade das águas é de cerca de 50 metros.

“No dia 06 de Novembro, às 17 horas e 17 minutos em Moscovo (14 e 17 em Lisboa), o avião da Marinha de Guerra do Pacífico Tupolev-142 realizava um voo de treino em conformidade com o plano de preparação militar.

Na fase final do voo sobre o Estreito Tatarski, a tripulação deixou de estar em contacto e o aparelho desapareceu dos radares”, lê-se num comunicado publicado hoje pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Segundo o mesmo comunicado, as equipas de salvamento definiram o local da queda e continuam a realizar operações de salvamento com a participação de vários navios civis e militares.

Os Tupolev-142 (Bear-F na clasificação da NATO) são aviões de longo curso e de combate a submarinos que começaram a ser fabricado em 1971, tendo sofrido modernizações em 1994.

Em 1976, um aparelho deste tipo saiu da pista de aterragem e, em 1984, outro avião caiu no oceano, tendo os dois acidentes provocado catorze mortos.

No passado dia 01 de Novembro, o avião Iliushin-76, do Ministério do Interior da Rússia, despenhou-se na Sibéria, tendo a queda provocado a morte de sete tripulantes e quatro passageiros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.