Açoriano Oriental
Açores/Eleições
André Ventura alerta para "clima de compadrio" na região

O líder do Chega afirmou que o “clima de compadrio” é cada vez maior nos Açores e sublinhou que a região vai pagar caro o desinvestimento na Polícia Judiciária, no Ministério Público e no combate à corrupção.

André Ventura alerta para "clima de compadrio" na região

Autor: Lusa/AO Online

No final de uma ação de campanha em Ponta Delgada, no âmbito da campanha para as eleições legislativas regionais dos Açores, agendadas para domingo, André Ventura fez questão de falar aos jornalistas à porta da Polícia Judiciária (PJ), junto às Portas da Cidade.

Sublinhando a falta de meios humanos, financeiros e logísticos da PJ, o deputado único do partido afirmou que o “clima de compadrio” entre autarquias, Governo Regional e privados “é cada vez maior”, registando que os açorianos se queixam “do clientelismo dos poderes públicos em relação aos negócios”.

“Os açorianos vão pagar caro este Orçamento do Estado, vão pagar caro este desinvestimento na Polícia Judiciária, no Ministério Público e na luta contra a corrupção. Estamos aqui para apresentar um cartão vermelho ao Governo”, afirmou, acompanhado pelo líder regional do Chega, Carlos Furtado, que é também cabeça de lista pelo círculo eleitoral de São Miguel.

Reconhecendo que esta semana há uma “atividade muito intensa” na Assembleia da República, por causa do uso obrigatório de máscara ou do referendo sobre a eutanásia, por exemplo, André Ventura justificou a sua presença nos Açores, onde vai permanecer até ao dia das eleições.

“Mas eu acho que nada disso, nesta semana, é mais importante do que estar aqui junto dos açorianos, dizer-lhes o que é que queremos para os Açores. Não podia estar noutro lugar. Não me sentiria melhor noutro lugar qualquer que não fosse aqui e os Açores merecem esse nosso esforço”, acrescentou.

As legislativas dos Açores decorrem no domingo, com 13 forças políticas candidatas ao parlamento: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP. Estão inscritos para votar 228.999 eleitores.

O Chega concorre pela primeira vez às regionais dos Açores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.