Alguns alunos da Escola de Vale de Cambra presumivelmente plananeavam suicídio


 

Lusa/Ao online   Nacional   21 de Nov de 2007, 08:23

A escola EB 2,3 do Búzio, em Vale de Cambra, frequentada por alguns jovens que alegadamente estariam a ser incentivados por um site da Internet a automutilar-se até à morte, está hoje a funcionar normalmente.
Apesar da aparente normalidade da situação na escola os colegas e professores daqueles alunos, contactados pela Lusa, escusaram-se a pronunciar-se sobre o caso.

    Fonte do Conselho executivo da escola disse, no entanto, á Lusa que, durante a manhã, será divulgado um comunicado sobre a ocorrência.

    A PSP de Aveiro anunciou terça-feira que teve conhecimento de que um grupo de menores, na casa dos 14 anos, residentes num concelho a Norte do distrito de Aveiro, foi supostamente incentivado, pelo conteúdo de um site da Internet, a praticar automutilação.

    Segundo a PSP a tentativa terá acontecido parcialmente, em concreto pelo menos com um dos menores do grupo, e os objectivos finais passariam por um suicídio colectivo.

    A PSP comunicou os referidos factos aos responsáveis pelos menores e às demais autoridades.

    Segundo notícias publicadas na imprensa de hoje, os jovens frequentavam na Internet o "Orkut", uma rede social semelhante ao "Hi5", ao "MySpace" ou ao "Facebook".

    Segundo o jornal “Público”, o jovem que alegadamente terá praticado automutilação parcial tem 14 anos e reside em Macinhata, Vale de Cambra.

    Refere que o caso está já a ser acompanhado pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco e pelo Ministério Público.

    O Público apurou que o jovem terá confidenciado, a uma amiga de Gaia, que se sentia deprimido e que estaria mesmo a pensar suicidar-se, juntamente com um outro jovem.

    A colega terá contado à mãe, que por sua vez, comunicou o caso à PSP de Aveiro.

    O caso apanhou toda a comunidade local de surpresa, incluindo os professores da Escola Básica 2,3 de Búzio, em Vale de Cambra.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.