Alemanha tem população mais envelhecida da Europa e a segunda do mundo

Alemanha tem população mais envelhecida da Europa e a segunda do mundo

 

Lusa/AO online   Internacional   10 de Out de 2012, 16:22

A Alemanha tem a população mais envelhecida da Europa e a segunda do mundo, logo a seguir ao Japão, indicou o gabinete das estatísticas alemão Destatis, no relatório anual.

"Somos os mais velhos da Europa", resumiu o presidente do Destatis, Roderich Egeler, em conferência de imprensa.

Em 2010, apenas 13,5 por cento da população da Alemanha tinha menos de 15 anos.

"Só o Japão tem uma proporção ainda mais fraca, com 13,4 por cento", disse Egeler.

Relativamente à população idosa, a Alemanha partilha o pódio com a Itália, com 20,4 por cento das pessoas têm 65 anos ou mais. No Japão, a percentagem é de 22,7 por cento.

Atualmente, nascem na Alemanha apenas oito crianças por cada mil habitantes, no que é a taxa mais baixa do mundo, de acordo com a Destatis.

Em 1964, nasciam 1,4 milhões de crianças. Em 2011, eram apenas 663.000.

"Nos últimos 40 anos, os nascimentos não têm sido suficientes para repor, em número, a geração dos avós", sublinhou Egeler.

A taxa de natalidade tem de ser de 2,1 filhos por mulher - o que a Alemanha está longe de atingir - para substituir gerações.

Em média, as mulheres têm 1,4 filhos cada uma, uma taxa muito baixa, mas estável. A tendência de envelhecimento populacional da primeira economia europeia vai acentuar-se, uma vez que geração após geração, o número de mulheres em idade fértil vai diminuir.

Ao mesmo tempo, a esperança de vida dos alemães aumenta, como na maioria dos países desenvolvidos. Uma rapariga pode esperar viver até aos 83 anos, um rapaz até aos 78, ganhando, nos dois casos, mais de dez anos de vida do que há 50 anos.

No final de 2010, a Alemanha contava 81,8 milhões de habitantes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.