Sismo

Actividade sísmica na parte central de S. Miguel "acima do normal" desde Setembro

Actividade sísmica na parte central de S. Miguel "acima do normal" desde Setembro

 

Lusa/AO online   Regional   14 de Dez de 2011, 11:50

A actividade sísmica no sistema Fogo-Congro, na parte central da ilha de S. Miguel mantém-se "acima do normal" desde Setembro, registando sismos de baixa magnitude, alguns dos quais sentidos pela população.
“Desde sensivelmente 15 de Setembro que temos alguma actividade sísmica acima do normal na parte central de S. Miguel”, afirmou João Luís Gaspar, do Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos (CVARG) da Universidade dos Açores.

Segundo este especialista, desde essa altura têm ocorrido "de um modo geral, sismos de baixa magnitude, alguns dos quais sentidos pela população, mas com fraca intensidade (grau II/III na Escala de Mercalli Modificada)".

Esta actividade sísmica está localizada na parte central da ilha de S. Miguel, essencialmente no sistema denominado Fogo-Congro", mas João Luís Gaspar frisou que "não tem sido constante", uma vez que "existem períodos de menor actividade e posteriormente alguns de maior libertação de energia".

"Na terça-feira registamos um desses períodos de maior libertação, tendo ocorrido dois sismos com epicentro a cinco quilómetros a norte/nordeste da Ribeira das Tainhas, que foram sentidos com intensidade II/III na zona das Furnas", referiu.

João Luís Gaspar escusou-se a avançar previsões sobre a evolução desta crise, mas admitiu a possibilidade de serem registados mais sismos que possam ser sentidos pela população.

"O que podemos afirmar é que o padrão desta crise, quer em termos da frequência de eventos, quer da energia libertada, indicia que se poderão vir a registar novos períodos de maior libertação de energia, pelo que pensamos ser possível que se venham a registar novos sismos sentidos e, por conseguinte, mantemos as recomendações à população", afirmou.

O Sistema Vulcanotectónico do Fogo-Congro é uma das mais importantes áreas sismogénicas do arquipélago dos Açores, já que ali se acumulam tensões que resultam do jogo das placas litosféricas Euroasiática, Africana e Americana.

Segundo João Luís Gaspar, "a atividade sísmica nos Açores, em geral, também está ligeiramente acima da média".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.