Açores assinalam Semana dos Resíduos com mais de 150 atividades

Açores assinalam Semana dos Resíduos com mais de 150 atividades

 

Lusa/Ao online   Regional   17 de Nov de 2018, 07:34

Os Açores vão assinalar a Semana dos Resíduos, de sábado a 25 de novembro, com 169 atividades, mobilizando mais de oito dezenas de entidades, com o intuito de sensibilizar a população para as boas práticas ambientais.

“Este ano, temos o maior número de entidades que participam no âmbito da Semana dos Resíduos, 86, e também o maior número de atividades, 169”, adiantou, em declarações à agência Lusa, o diretor regional do Ambiente, Hernâni Jorge.

A iniciativa, inserida na 10.ª Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, pretende chamar a atenção para a “necessidade de uma prática e de uma gestão adequada relativamente aos resíduos”, contando com a participação de organismos da administração pública regional, autarquias locais, entidades gestoras de resíduos, empresas, escolas e organizações não governamentais, entre outras entidades.

“É uma semana que vai envolver a generalidade da sociedade açoriana em torno da questão da gestão de resíduos e da prevenção da sua produção”, frisou o diretor regional do Ambiente.

Entre as medidas previstas estão ações nas nove ilhas do arquipélago, dinamizadas pelos parques naturais numa parceira com os agrupamentos de escuteiros, para “prevenir a produção de resíduos de plástico, sob o lema ‘Não leve plásticos para casa’”.

“É sempre um momento especial alertar e consciencializar para a importância da boa gestão dos resíduos e, sobretudo, da prevenção da sua produção”, apontou Hernâni Jorge.

Este ano, a semana foca-se nos resíduos perigosos, como produtos de limpeza, tintas, pesticidas, algumas componentes de resíduos elétricos e eletrónicos, bem como pilhas e acumuladores.

O objetivo é sensibilizar a população para a necessidade de se reduzir a produção destes materiais e de encaminhá-los para os fluxos específicos de tratamento, evitando que sejam introduzidos na cadeia dos resíduos indiferenciados.

“Por estas características de perigosidade, reclamam uma gestão mais cautelosa no sentido de prevenir os riscos que eles podem comportar, designadamente para saúde e segurança das pessoas e também a importância de, permanentemente, reduzir a sua produção”, frisou o diretor regional do Ambiente.

A iniciativa fica marcada pela adesão de 13 municípios a um desafio lançado pelo executivo açoriano para que disponibilizem “espaços específicos no concelho para a recolha de resíduos perigosos domésticos”.

Esta é já a 9ª. edição da Semana dos Resíduos dos Açores e, segundo Hernâni Jorge, tem-se registado uma “crescente consciencialização dos cidadãos para esta problemática e uma evolução crescente no sentido da adoção de boas práticas relativamente à gestão dos resíduos”.

“No ano passado, a taxa de preparação para reutilização e reciclagem na região foi de 36%. A meta para 2020 é de 50%, mas a região tem feito uma evolução extraordinária neste aspeto. Esta taxa há meia dúzia de anos era na ordem dos 10%”, frisou, acrescentando que os Açores têm um desempenho acima da média nacional no que diz respeito à reciclagem de embalagens.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.