Ciência

Acelerador de partículas inaugurado

Acelerador de partículas inaugurado

 

Lusa/AOonline   Internacional   21 de Out de 2008, 17:34

O Laboratório Europeu de Física de Partículas (CERN) inaugurou esta terça-feira com pompa e circunstância o maior acelerador de partículas do mundo, mas o projecto que sofreu recentemente uma avaria só estará a funcionar na Primavera de 2009.
Mais de 1.400 convidados, de 43 delegações do mundo inteiro, entre eles o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior português, Mariano Gago, presenciaram a inauguração oficial do Grande Acelerador de Hadrões (LHC), que contou com concertos, champanhe e pratos de cozinha molecular.

    Este dia marca "o início de uma nova era para a investigação da vanguarda do conhecimento", assegurou o director-geral do CERN, Robert Aymar.

    O LHC, que tem por objectivo simular os primeiros milésimos de segundo do Universo, "vai alterar profundamente a nossa visão da natureza", garantiu o responsável.

    Mas, o acelerador foi o maior ausente do evento desta terça-feira.

    O projecto começou a funcionar com êxito a 10 de Setembro, mas uma fuga de hélio provocada por uma ligação eléctrica defeituosa entre dois magnetes do mecanismo forçou a paragem da estrutura dez dias depois.

    Devido ao longo tempo necessário ao reaquecimento da zona afectada (de -271 C até à temperatura ambiente), para reparação da avaria, e ao seu posterior arrefecimento, e tendo em conta que toda a infra-estrutura do CERN será encerrada em Novembro por todo o Inverno, o LHC só poderá ser reactivado na Primavera de 2009.

    Na altura, a situação foi minimizada pelo CERN que optou por manter o calendário da inauguração oficial.

    "O que está aqui em jogo é a nossa capacidade para avançar no caminho da compreensão do universo", declarou hoje o primeiro-ministro francês, François Fillon, o único chefe de Governo presente no evento.

    A construção do LHC prolongou-se por mais de doze anos, com um custo de 3,76 mil milhões de euros, tendo mobilizado milhares de físicos e engenheiros do mundo inteiro.

    Portugal é membro do CERN desde Abril de 1985.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.