Açoriano Oriental
Vasco Cordeiro pede políticos e sociedade como "fiéis intérpretes" da vontade do povo

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, mostrou-se na segunda-feira à noite com "ânimo" para o novo ano, pedindo aos agentes políticos e à sociedade civil regional o agir como "fiéis intérpretes" da vontade dos açorianos.


Foto: GaCS/JAR
Autor: Lusa/AO Online

O chefe do Governo Regional foi anfitrião, na noite de segunda-feira, da tradicional receção de ano novo no Palácio de Santana, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, encontro que junta anualmente figuras da política e da sociedade civil açoriana.

Em breves palavras dirigidas aos presentes, Vasco Cordeiro lembrou 2019 como um ano que "pôs à prova a tenacidade e a determinação do povo açoriano", falando em concreto da passagem do furacão Lorenzo pelo arquipélago e pelos danos causados pelo fenómeno, nomeadamente em ilhas como as Flores e o Faial.

"Entramos no ano de 2020 com espírito de determinação e ânimo para vencer os desafios que estão à nossa frente", prosseguiu o governante, falando, por exemplo, das negociações do próximo quadro comunitário de apoio e nas eleições regionais agendadas para este ano.

Depois, Vasco Cordeiro elogiou a "segurança, ponderação, estabilidade, bom entendimento e bom senso" dos presentes, pedindo que "nunca" se percam de vista "os interesses do povo" do arquipélago.

Os antigos chefes do executivo regional, Mota Amaral e Carlos César, deputados eleitos pelos Açores à Assembleia da República, deputados no parlamento dos Açores, membros do Governo Regional e diversos empresários foram alguns dos mais de 100 presentes na receção de ano novo.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.