Vasco Cordeiro diz que importância das legislativas "é evidente"

Vasco Cordeiro diz que importância das legislativas "é evidente"

 

Lusa/Ao online   Regional   6 de Out de 2019, 11:26

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, fez este domingo um apelo ao voto nas legislativas, considerando que a importância do sufrágio “é evidente" para Portugal e para os Açores.

"A importância destas eleições é evidente, e tem sido realçada, desde logo pelo Presidente da República, mas também por todos os partidos", considerou o governante.

Vasco Cordeiro votou hoje pouco depois das 09:00 locais (menos uma que em Portugal continental) em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

Elogiando o "bom tempo para votar" que se dá neste domingo, o chefe do executivo açoriano lembrou ainda que há "várias opções possíveis" para os cidadãos votarem, "projetos políticos" diferentes e formas também diferentes de usar o voto.

"É fundamental para o reforço da nossa democracia que, entre as várias opções possíveis nestas eleições legislativas, os açorianos vão às urnas e que exerçam esse que é um seu direito, mas que é também um dever cívico", considerou ainda.

Mais de 10,8 milhões de eleitores recenseados no território nacional e no estrangeiro são hoje chamados às urnas para escolher a constituição da Assembleia da República na próxima legislatura e de onde sairá o novo Governo.

Esta é a 16.ª vez que os portugueses serão chamados a votar em legislativas, concorrendo a estas eleições um número recorde de forças políticas - 20 partidos e uma coligação - embora apenas 15 se apresentem a todos os círculos eleitorais.

No total, são eleitos 230 deputados numas eleições que, ao longo dos anos, têm vindo a registar um aumento da taxa de abstenção.

Em 2015, a taxa de abstenção atingiu o recorde de 44,4%, comparando com os 8,3% nas eleições para a Assembleia Constituinte, em 1975, ou os 16,4% das primeiras legislativas, em 1976.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.