Urna de McCain vai estar no Capitólio de Washington na sexta-feira e é enterrado domingo

Urna de McCain vai estar no Capitólio de Washington na sexta-feira e é enterrado domingo

 

Lusa/AO Online   Internacional   27 de Ago de 2018, 09:24

A urna do senador norte-americano John McCain, falecido no sábado, vai estar no Capitólio, em Washington, na sexta-feira, antes das cerimónias fúnebres, que se realizam no sábado, e do enterro no cemitério da Academia Naval em Annapolis, no domingo.

De acordo com a informação divulgada pelos organizadores das cerimónias fúnebres, a urna estará na quarta-feira no Capitólio do Arizona, em Phoenix, e nas instalações da igreja batista North Phoenix, no dia seguinte, onde serão prestadas homenagens ao senador, que faleceu este sábado na sequência de um tumor cerebral.

Os norte-americanos iniciaram esta segunda-feira uma semana de homenagens a John McCain, um piloto feito prisioneiro de guerra durante a guerra do Vietname, onde foi torturado, e que foi candidato à Casa Branca.

O senador do Arizona morreu no sábado, poucos dias depois de ter feito 82 anos, no seu rancho em Sedona, após 13 meses de luta contra um cancro no cérebro. Teve sete filhos e a sua família, incluindo a sua mulher, Cindy, estavam a seu lado quando morreu.

A urna vai estar exposta, pela primeira vez, no Capitólio do Arizona, um Estado que ele representou durante mais de 35 anos no Congresso. No dia seguinte, serão realizadas cerimónias de homenagem ao senador numa igreja batista local.

Em seguida, a urna será transportada para Washington, mais concretamente para a Rotunda do Capitólio, onde estará exposta ao público na sexta-feira, uma honra reservada aos grandes protagonistas da história dos Estados Unidos, onde constam John F. Kennedy, Ronald Reagan, Rosa Parks e alguns ilustres senadores.

As cerimónias fúnebres realizam-se no sábado na grande catedral da capital dos Estados Unidos, na presença de vários políticos e dignatários norte-americanos e estrangeiros.

Os antigos presidentes norte-americanos Barack Obama e George W. Bush, um democrata e um republicano, deverão fazer um elogio fúnebre durante a cerimónia, a seu pedido, de acordo com o New York Times.

Vários media avançaram hoje que McCain pediu especificamente que Donal Trump não participasse na cerimónia.

O enterro, que contará com a presença apenas da família e amigos próximos, decorrerá no cemitério da Academia Naval de Annapolis.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.