Um em cada seis nova-iorquinos sofre de fome

Um em cada seis nova-iorquinos sofre de fome

 

Lusa / AO online   Internacional   24 de Nov de 2007, 08:55

Um nova-iorquino em cada seis sofre de fome, ou seja, 1,3 milhões de pessoas, entre as quais mais de 400.000 crianças, segundo um relatório anual publicado pela Coligação Contra a Fome.
A cidade tem 8,25 milhões de habitantes, de acordo com números oficiais divulgados esta semana.

Segundo o relatório da Coligação Contra a Fome, um número crescente de pessoas recorre à "sopa dos pobres", cuja procura aumentou 20 por cento desde 2006, depois de nesse ano ter subido 11 por cento face a 2005.

As zonas de Nova Iorque mais afectadas pela pobreza são os distritos do Bronx (norte) e de Brooklyn (sul). É também nestas áreas que os centros de acolhimento recusam mais gente por não conseguirem responder às necessidades.

"Numa altura em que a economia enfraquece, a situação só pode agravar-se", considerou Joel Berg, director da associação, que gere 1.200 "sopas dos pobres" em toda a cidade.

Segundo a Coligação Contra a Fome, o governo norte-americano reduziu consideravelmente as doações alimentares às associações, onde muitas vezes trabalham voluntários.

"Isso torna a situação dramática, sobretudo durante o período de festas que vai começar", adiantou Berg.

Este relatório é habitualmente divulgado no Dia de Acção de Graças, uma das principais festas norte-americanas, que se celebra na quarta quinta-feira de Novembro e assinala uma tradição datando dos primeiros colonos no Massachusetts.

Para muitos norte-americanos, o Dia de Acção de Graças é mais importante do que o Natal.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.