Açoriano Oriental
TSD açorianos acusam Governo Regional de “propaganda” nos números do desemprego

Os Trabalhadores Social-Democratas (TSD) dos Açores acusaram o Governo Regional, do PS, de "propaganda" quanto aos números do desemprego na região, assinalando que, de 2010 até 2019, o número de desempregados inscritos na região aumentou 20%.

article.title

Foto: PSD/A
Autor: Lusa/AO Online

"O Governo Regional não resolve nenhum problema dos Açores cada vez que tenta iludir os açorianos sobre o desemprego, com base nos registos nos centros de emprego. A propaganda é uma mentira, não é uma solução", afirmou o presidente daquela estrutura autónoma do PSD, Joaquim Machado, em conferência de imprensa na sede do partido em Ponta Delgada.

Em causa está o número de desempregados inscritos nos centros de emprego da região, que, em 2019, segundo os TSD, teve uma média anual de 7.227, a que se somam 4.025 empregados em programas ocupacionais, num total de 11.252 desempregados ou empregados temporários.

Joaquim Machado destacou que este número de desempregados inscritos significa um aumento de 20% face a 2010, altura em que, assinala, a média anual do número de desempregados foi de 6.005 e a de empregados ocupacionais era 1.413, um total de 7.418.

Na terça-feira, o vice-presidente do Governo Regional afirmou que o número de desempregados inscritos nos Açores situa-se em 6.982, valor que "representa o menor número de desemprego registado nos últimos nove anos".

Sérgio Ávila, que tem a tutela do Emprego e Economia, frisou ainda nos, últimos três anos, o número de açorianos em programas ocupacionais reduziu para metade, sendo que atualmente existem menos 3.364 açorianos em programas ocupacionais face a 2016.

O presidente dos TSD açorianos acusou o vice-presidente de "habilidades políticas", falta de "rigor" e de apresentar "meias verdades", frisando que a "crise ainda não passou nos Açores", apesar de ambos citarem números do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

"Quais são essas habilidades políticas? Desde logo é não dizer toda a verdade, nomeadamente quando diz que registámos o melhor dado dos últimos nove anos. Mas não diz que em 2010 havia menos inscritos nos centros de emprego que existem hoje nos Açores", afirmou Joaquim Machado.

O representante os Trabalhadores Social-Democratas defendeu que o Governo Regional devia "igualmente" referir que "um em cada três açorianos inscritos nos centros de desemprego" encontra-se nessa situação "há mais de um ano" e que "cerca de 40% dos desempregados" açorianos têm idade igual ou inferior a 35 anos.

"O vice-presidente do Governo seria muito mais útil se dedicasse o seu tempo a resolver o gravíssimo problema da dívida das empresas públicas regionais, com a SATA e os hospitais à cabeça”, considerou.

Joaquim Machado apontou que "não é possível confundir o número de desempregados inscritos nos centros de desemprego com a taxa de desemprego", destacando que, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), os “Açores têm a taxa mais alta do país".

Segundo os últimos dados do INE, no terceiro trimestre de 2019 (julho a setembro), a taxa de desemprego em Portugal foi de 6,1% e foi superior à média nacional em cinco regiões do país: Açores (7,3%), Alentejo (7,0%), Madeira (6,9%), Norte (6,6%) e Área Metropolitana de Lisboa (6,4%).

Contudo, em comparação com o trimestre anterior de 2019, a taxa de desemprego na região diminuiu 0,9 pontos percentuais.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.