'Troika' elogia esforços da Irlanda mas alerta para desemprego


 

Lusa/AO online   Economia   25 de Out de 2012, 16:17

A "troika" considerou esta quinta-feira que a Irlanda continua a aplicar com firmeza o programa de assistência financeira, mas sublinhou a necessidade de serem feitos mais esforços, nomeadamente para reduzir o desemprego e as derrapagens na saúde.

A ‘troika’ (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) esteve em Dublin entre o dia 16 de outubro e hoje para a oitava avaliação à aplicação do programa de ajustamento, tendo divulgado hoje os resultados do exame.

“As políticas concretizadas continuam firmes, apesar do ambiente externo desafiador, ajudando a Irlanda a regressar aos mercados”, afirma a ‘troika’ em comunicado, acrescentando que a Irlanda está empenhada em cumprir o défice de 7,5 por cento (%) do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013.

A ‘troika’ diz que os bancos irlandeses continuam “bem capitalizados”, mas pede mais esforços ao governo de Dublin no sentido de melhorar a rentabilidade e a qualidade dos ativos das instituições financeiras.

“O desemprego continua inaceitavelmente alto, especialmente entre os jovens, tornando a criação de emprego e o crescimento uma prioridade fundamental”, salientam as três instituições no comunicado conjunto.

A ‘troika’ alerta ainda para as derrapagens na saúde, pedindo ajustes neste setor.

As conclusões desta avaliação deverão permitir que a Irlanda receba uma ‘tranche’ no valor total de 2,2 mil milhões de euros.

A próxima avaliação da ‘troika’ está prevista para janeiro de 2013.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.