Face Oculta

Transcrições de escutas nos jornais são "ridículas" diz advogado de Vara


 

Lusa / AO online   Nacional   5 de Fev de 2010, 10:27

O advogado de Armando Vara considerou esta sexta-feira "ridículo" que surjam nos jornais transcrições de despachos que constam do processo Face Oculta, quando o próprio arguido viu recusado o pedido de levantamento do segredo de justiça.
“Não podemos deixar de soltar uma gargalhada, porque toda a gente vê escarrapachado aqui despachos na íntegra que estão no processo, supostamente em segredo de Justiça, e depois referencias manifestas a autos, inclusivamente a peças que deveriam estar destruídas”, refere o advogado, adiantando que “roça um pouco o ridículo dizer que depois de tudo isto o Dr. Armando Vara não pode ainda falar abertamente dos factos que lhe são imputados”.

Tiago Rodrigues Bastos falava à Lusa no dia em que o semanário Sol transcreve extractos do despacho do juiz de Aveiro em que este considera haver "indícios muito fortes da existência de um plano", envolvendo o primeiro-ministro, José Sócrates, para controlar a estação de televisão TVI e afastar Manuela Moura Guedes e José Eduardo Moniz. Do despacho constam transcrições de escutas telefónicas envolvendo Armando Vara, então administrador do BCP, Paulo Penedos, assessor da PT, e Rui Pedro Soares, administrador executivo da PT.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.