Açoriano Oriental
Trabalhadores de Espetáculos contra "brutais cortes" na cultura
O Sindicato dos Trabalhadores de Espetáculos (STE) entrega esta sexta-feira, na Assembleia da República, em Lisboa, um documento contra os "brutais cortes" na área da Cultura e contra o Orçamento do Estado para 2015.
Trabalhadores de Espetáculos contra "brutais cortes" na cultura

Autor: Lusa/AO Online

 

O documento, intitulado "OE2015 - A cultura vota contra", é subscrito por mais de 150 profissionais do setor, entre encenadores, atores, músicos, bailarinos e técnicos, e já foi enviado ao secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

"Em cinco anos, a cultura perdeu 75 por cento do seu orçamento e é reduzida a 0,1 por cento do Orçamento do Estado", lê-se no protesto.

O sindicato e os subscritores do documento exigem, pelo menos, "a concretização de um por cento do Orçamento do Estado para a cultura" e elencam várias medidas, nomeadamente a reestruturação dos concursos da Direção-Geral das Artes e "um plano de investimento e apoio efetivos" na área do cinema.

A entrega do documento na AR será antecedida de uma conferência de imprensa pelo sindicato, às 11:30.

Entre os subscritores do documento estão o encenador Jorge Silva Melo, a atriz e encenadora Fernanda Lapa, o ator e marionetista Igor Gandra, o produtor Nuno Marcolino, a cenógrafa Filipa Malva, o letrista João Monge, o músico Moz Carrapa, o escritor Amadeu Baptista e a bailarina Sofia Rosado.

A área da cultura tem inscrita, para 2015, uma dotação orçamental de 219,2 milhões de euros, na proposta de Orçamento do Estado apresentada em outubro, no Parlamento.

 

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.