Açoriano Oriental
Terroristas precisaram apenas de 30 mil euros para ataques em Paris
O ministro das Finanças francês, Michel Sapin, afirmou que quem organizou os atentados de 13 de novembro em Paris "não terá gasto mais do que 30 mil euros".
article.title

Foto: ETIENNE LAURENT/EPA
Autor: Lusa/AO online

Numa conferência de imprensa em Paris, Sapin indicou que os financiadores de quem perpetrou os ataques entregaram diversas somas de valor reduzido que são difíceis de detetar, utilizando sobretudo cartões de crédito pré-pagos.

"O custo destes últimos ataques, o financiamento dos ataques, representam uma soma que não excede os 30 mil euros", garantiu, salientando que tal significa que os atacantes "não necessitaram de grandes quantias de dinheiro para os preparar".

A Unidade de Informações do Ministério das Finanças francês, a Tracfin, indicou que os cartões de crédito pré-pagos, alguns deles comprados na Bélgica, foram usados para pagar os carros e apartamentos utilizados pelos assaltantes nas 48 horas que precederam os ataques.

O ministro das Finanças francês adiantou que se pode tornar "crucial" para as investigações detetar mesmo pequenas verbas se estas forem alvo de uma reanálise de qualquer pormenor de uma investigação.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.