Termas da ilha Graciosa encerradas preventivamente para análises à água

Termas da ilha Graciosa encerradas preventivamente para análises à água

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Nov de 2013, 18:44

As Termas do Carapacho, na Graciosa, Açores, encerraram preventivamente para confirmarem que a água não contém bactérias, na sequência de um caso registado esta semana numa unidade hoteleira da mesma ilha.

"A empresa proprietária informou que ia encerrar preventivamente para assegurar-se que não havia de facto um problema", revelou, em declarações à Lusa, fonte da Secretaria Regional da Saúde.

O Graciosa Resort & Business Hotel encerrou na quarta-feira, temporariamente, devido à presença de bactérias na água daquela unidade hoteleira de quatro estrelas e depois de diagnosticado um caso, no continente, da doença do legionário num hóspede.

Fonte da administração do hotel da ilha da Graciosa disse à Lusa ter sido informada pela Autoridade de Saúde de Santa Cruz da Graciosa "da presença de elementos bacteriológicos em análises efetuadas na água".

Segundo fonte da Secretaria Regional da Saúde, até ao momento foi registado oficialmente apenas este caso na ilha Graciosa e a decisão da administração das termas do Carapacho é apenas preventiva.

Localizadas na freguesia da Luz, na ilha Graciosa, são uma estância termal, onde se realizam tratamentos de patologias do foro reumático e dermatológico.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.