Sporting de Braga domina em ‘toda a linha’ e vence em Guimarães

Sporting de Braga domina em ‘toda a linha’ e vence em Guimarães

 

AO Online/ Lusa   Futebol   10 de Nov de 2019, 23:02

O Sporting de Braga regressou este domingo aos triunfos na I Liga portuguesa de futebol, ao bater o Vitória de Guimarães por 2-0, num encontro da 11.ª jornada em que foi claramente melhor durante os 90 minutos.

Após dois jogos sem vitórias, os ‘arsenalistas' triunfaram de forma concludente na ‘casa' do rival minhoto com golos de Paulinho (24 minutos) e de Galeno (71), que materializaram o domínio de uma equipa que ‘manietou' a ação ofensiva adversária, que ganhou quase todas as bolas divididas no meio-campo e foi várias vezes perigosa no ataque.

Com o seu quarto triunfo em Guimarães nas últimas cinco épocas, o Sporting de Braga ascendeu ao nono lugar, com 15 pontos, menos um do que o Vitória de Guimarães, ainda quinto classificado.

Com Florent, Al Musrati e Denis Poha a surgirem como ‘novidades' face ao ‘onze' do empate com os ingleses do Arsenal, para a Liga Europa (1-1), a turma vitoriana dispôs da primeira situação de perigo, a sua única no desafio, aos dois minutos, quando Tapsoba apareceu solto na área contrária após canto, mas cabeceou ao lado.

A formação bracarense, precisamente a mesma que alinhou no triunfo caseiro sobre os turcos do Besiktas (3-1), para a mesma prova europeia, demorou pouco a responder, num lance parecido, em que Paulinho cabeceou ao lado em posição frontal à baliza, e assumiu doravante as ‘rédeas' da partida.

Pressionante sobre o adversário na hora de defender e rápida na hora de atacar, com tabelas precisas, a equipa treinada por Ricardo Sá Pinto ganhou claramente a ‘batalha' do meio-campo e apareceu várias vezes com perigo junto à área até ‘inaugurar o marcador'.

Depois de Ricardo Horta ter permitido a defesa a Douglas numa ‘emenda’ aparentemente fácil para a baliza, após passe de Galeno, aos 10 minutos, os bracarenses continuaram mais confortáveis sobre o relvado e Paulinho, que já antes falhara, não ‘perdoou' num remate em zona frontal, já no interior da área, assistido por Esgaio.

Em vantagem, os ‘arsenalistas' recuaram no terreno e começaram a jogar na expetativa, mas fizeram-no bem até ao intervalo, ‘cortando' várias linhas de passe aos vimaranenses, cujo ataque se resumiu aos esforços de Victor Garcia, que saiu lesionado ao intervalo para o lugar de Rochinha, e de Marcus Edwards pela ala direita.

A equipa treinada por Ivo Vieira tentou assumir o jogo na segunda parte, mas fê-lo sempre de forma atabalhoada, característica que se revelou fatal para o segundo golo sofrido: depois de três bolas perdidas a tentar sair a jogar na defesa, a bola sobrou para Galeno, que, à entrada da área, atirou rasteiro e cruzado para um golo em que Douglas foi mal batido, aos 71.

Nos 20 minutos finais, os vimaranenses instalaram-se no meio-campo contrário, mas sem conseguir ‘furar' a retaguarda bracarense, comandada por dois centrais, Bruno Viana e Wallace, que ‘cortaram’ os muitos cruzamentos enviados para a área.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.