Liga

Sporting bate Belenenses e isola-se na Liga

Sporting bate Belenenses e isola-se na Liga

 

Lusa/AO online   Futebol   20 de Set de 2008, 22:30

O Sporting isolou-se hoje no comando da Liga portuguesa de futebol, ao bater o Belenenses, por 2-0, em jogo da terceira jornada da competição, disputado no estádio José Alvalade, em Lisboa
Hélder Postiga marcou o primeiro golo e sofreu uma grande penalidade na vitória do Sporting sobre o Belenenses, por 2-0, que manteve os “leões” no comando da Liga portuguesa de futebol, com três vitórias em outras tantas jornadas.
O Sporting inaugurou o marcador, aos 33 minutos, quando Postiga rematou em habilidade dentro da área, após uma assistência de cabeça de Yannick Djaló. Foi o segundo golo consecutivo de Postiga na prova após o tento marcado na deslocação ao terreno do Braga.
Romagnoli elevou para 2-0, aos 49 minutos, convertendo uma grande penalidade a punir falta de Maykon sobre Hélder Postiga, que assim se transformou no homem do jogo, tendo mesmo desperdiçado uma oportunidade para elevar a contagem a dois minutos do fim.
O primeiro “derby” da capital jogou-se entre duas equipas que vinham de derrotas nos últimos jogos: o Sporting perdeu na deslocação a Barcelona (3-1), enquanto o Belenenses foi derrotado pelo FC Porto no Dragão (2-0) na segunda jornada.
Não foi por isso de estranhar que os momentos iniciais do encontro fossem jogados de forma incaracterística entre duas equipas pouco sólidas, mormente o Belenenses, que para mais estreou em Alvalade os seus três novos reforços: Wender, Alex e Porta.
O Sporting também não esteve ao seu melhor nível, facto a que não será alheio o desacerto de Romagnoli no meio-campo, enquanto Izmailov também esteve mais discreto do que o habitual, tal como Moutinho e Rochemback.
Além do golo, o Sporting criou apenas dois lances de perigo real no primeiro tempo, o primeiro logo aos cinco minutos por Postiga, com um remate sobre a barra, e num livre fortíssimo cobrado por Rochemback, aos 40, que saiu a centímetros do poste esquerdo de Júlio César.
O Belenenses também criou perigo, aos 21 minutos, num lance em que Wender serviu Matheus, com este a rematar de cabeça à figura de Rui Patrício, e nos últimos momentos da primeira parte novamente Wender cruzou para Porta atirar de forma precipitada sobre a barra.
Ao intervalo, o técnico Paulo Bento sentiu que era necessário fazer algo e a solução foi a entrada de Simon Vukcevic para o lugar de Izmailov, depois do montenegrino ter arrancado um forte aplauso das bancadas quando, na fase final do primeiro tempo, iniciou exercícios de aquecimento.
A segunda parte iniciou-se praticamente com o golo, de grande penalidade, de Romagnoli, numa altura que era já evidente os efeitos da “vitamina Vuk” na formação “leonina” e quando a chuva tinha já feito a sua aparição no Estádio José Alvalade.
Apesar do domínio do Sporting foi também nesta altura que o Belenenses desfiou um dos seus melhores contra-ataques, à passagem do minuto 54, quando Wender serviu Silas, para este rematar cruzado e proporcionar uma boa defesa a Rui Patrício.
O encontro baixou então claramente de produção e Rui Patrício ainda teve oportunidade para voltar a brilhar quando, aos 72 minutos, Maykon cruzou na esquerda, com a defensiva “leonina” a ver passar a bola até Mano rematar contra a figura do guardião da casa.
No final, cumpriu-se a tradição e o Belenenses voltou a não pontuar em Alvalade para o campeonato, algo que tem-se mantido uma constante na história dos últimos 20 anos de encontros entre os dois clubes lisboetas.
O Sporting sai deste jogo especialmente moralizado e com outro ânimo para entrar na quarta jornada, em que enfrenta o grande rival Benfica.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.