Solucionado problema do navio em construção para transporte de passageiros

Solucionado problema do navio em construção para transporte de passageiros

 

Lusa/AO Online   Regional   5 de Dez de 2008, 17:37

O secretário regional da Economia garantiu esta sexta-feira, que está solucionado o problema de estabilidade do barco encomendado para o transporte de passageiros entre as ilhas, que em Maio de 2009 começa a navegar.
"Os resultados desses testes demonstram que o problema, com as intervenções sugeridas, fica completa e totalmente solucionado, mantendo o navio a sua capacidade de operar nos portos previstos e a velocidade dentro dos limites e bandas que o contrato considera aceitáveis", afirmou Vasco Cordeiros, que disse ter informações do construtor que permitem contar com o barco na operação marítima do próximo ano.

    Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, que estão a construir o "Atlântida", informaram a 11 de Setembro o Governo Regional que haviam detectado, durante a construção, um problema de estabilidade em avaria no navio, uma anomalia que foi resolvida com a eliminação de peso na zona dos decks superiores e no aumento do lastro sólido do navio, indicou.

    "Não está, nem nunca esteve em causa o comportamento do navio noutras circunstâncias, como por exemplo, navegabilidade, estabilidade ou segurança", afirmou o governante, acrescentando que da parte do executivo regional tudo foi feito para garantir que a embarcação vai responder às necessidades dos açorianos.

    Segundo Vasco Cordeiro, todas as decisões e procedimentos adoptados ao longo deste processo foram correctas, pelo que rejeita as críticas da oposição feitas de "forma incompetente".

    O navio "Atlântida", o primeiro dos dois barcos encomendados pelo Governo açoriano que deveria ter sido entregue em Outubro, terá 97 metros de comprimento e capacidade para transportar 750 passageiros e 140 viaturas.

    Ao abrigo do contracto estabelecido entre o Governo açoriano e os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, estão previstas, a partir de 01 de Novembro, penalizações de 1,35 milhões de euros, dois milhões no segundo mês e 2,7 milhões de euros no terceiro mês e seguinte.

    Questionado sobre a segunda embarcação encomendada pelo Executivo Regional, Vasco Cordeiro informou que o navio de 70 metros não estará pronto a tempo da operação de 2009, segundo os dados fornecidos pelo construtor.

    O presidente da Atlânticoline, empresa publica que gere o transporte marítimo de passageiros nos Açores, adiantou que já foram iniciados contactos para fretar uma segunda embarcação para a operação de 2009.

    António Raposo adiantou que o segundo barco encomendado pelo Governo açoriano aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo só ficará operacional em 2010.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.