Processo "Face Oculta"

Sócrates espera esclarecimento do Procurador sobre escutas

Sócrates espera esclarecimento do Procurador sobre escutas

 

Lusa / AO online   Nacional   13 de Nov de 2009, 14:38

O primeiro-ministro afirmou esta sexta-feira esperar que o procurador-geral da República, Pinto Monteiro, esclareça, como prometeu, se é possível num Estado de Direito ser pessoalmente escutado "meses a fio", com as suas conversas privadas a serem gravadas e transcritas.
 "Isto está a passar todas as marcas", declarou José Sócrates aos jornalistas no Centro Cultural de Belém, antes de abrir uma conferência sobre os resultados do potencial científico e tecnológico, depois de confrontado com o teor das suas conversas telefónicas com o seu amigo Armando Vara, arguido no processo "Face Oculta.

José Sócrates começou por se referir à natureza do processo "Face Oculta", deixando uma mensagem de apoio às investigações em curso por parte das autoridades judiciárias.

"Com certeza que o caso Face Oculta merece ser apoiado por parte das autoridades políticas no seu desenvolvimento de investigação. Já disse o quanto me entristece esse caso pelo facto de um amigo meu [Armando Vara] estar nele envolvido, mas o meu dever é incentivar as autoridades a prosseguir no combate à corrupção. E vejo neste caso um evidente sinal de combate à corrupção, que é preciso apoiar", salientou.

No entanto, Sócrates deixou duras críticas à forma como tem sido tratado o ponto referente às suas conversas telefónicas com o ex-ministro socialista Armando Vara e que, segundo o semanário "Sol", incidiram entre outros pontos sobre a compra da TVI pela PT.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.