Trabalho

Sindicatos pedem mais fiscalização para travar salários em atraso


 

Lusa/AO online   Economia   13 de Set de 2010, 15:36

Os sindicatos pediram esta segunda-feira uma acção fiscalizadora mais forte e uma melhor actuação do Fundo de Garantia Salarial (FGS) para reduzir o número de trabalhadores com ordenados em atraso.
Os líderes das maiores centrais sindicais portuguesas reagiam assim à notícia avançada pelo Jornal de Notícias, segundo a qual, no primeiro semestre deste ano, existiam 23 mil trabalhadores com salários em atraso, o dobro dos que tinham sido detectados em 2009.

Para os secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva, estes números “não surpreendem, porque a invocação da crise propícia oportunismos e os trabalhadores são os mais prejudicados”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.