Sindicato quer esclarecimentos sobre despedimentos na PT


 

Lusa/AO online   Economia   7 de Dez de 2007, 10:22

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Portugal Telecom (PT), disse que vai pedir esclarecimentos ao Governo e ao presidente da empresa, por quinta-feira ter anunciado que no próximo ano terá de despedir mais de 600 trabalhadores.
     Numa entrevista à SIC-Notícias, o presidente da PT, Henrique Granadeiro, disse que este ano foram despedidas 600 pessoas e que para o ano serão dispensadas "um pouco mais".

    Face a estas declarações, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da PT, Jorge Félix, salientou à Lusa que esta foi a primeira vez que a administração falou de despedimento colectivo.

    O Sindicato vai agora pedir esclarecimentos ao presidente da empresa, ao Governo, à Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) e à Autoridade da Concorrência, com a qual tem tido dificuldade de dialogar, de acordo com a mesma fonte.

    Depois de pedidos os esclarecimentos, e se não houver uma solução de "bom senso", o sindicato admite optar por formas de luta, que não especificou.

    Jorge Félix referiu, no entanto, compreender a posição da administração da PT, adiantando contudo que "não admite que os trabalhadores estejam a ser utilizados como arma de arremesso contra a Anacom.

    O sindicalista realçou que "há razões fortes para a empresa exigir que o regulador (Anacom) mude de postura".

    Jorge Félix explicou que a Anacom está a exigir o acesso, de todos os concorrentes da PT, à rede da empresa e que tal não está a ser aceite, nomeadamente por razões de segurança.

    "Tem de haver contrapartidas para a PT", sublinhou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.