Líbia

Sessenta delegações esperadas hoje em Paris para apoiar a transição do país


 

Lusa/AO Online   Internacional   1 de Set de 2011, 07:47

 Cerca de 60 delegações são esperadas hoje em Paris para uma conferência de apoio à Líbia, uma iniciativa co-presidida pelo Presidente francês, Nicolas Sarkozy, e pelo primeiro-ministro britânico, David Cameron.

Sarkozy e Cameron têm estado na primeira linha de apoio aos rebeldes líbios, que controlam a quase totalidade do país.

Este encontro internacional pretende ouvir os pedidos dos responsáveis do Conselho Nacional de Transição (CNT), o órgão político da rebelião, e avaliar os desafios da construção de uma nova Líbia, depois do regime de Muammar Kadhafi, que esteve no poder mais de quatro décadas.

Os dois principais dirigentes do CNT, Mustafa Abdeljalil, e Mahmoud Jibril, foram convidados a participar na reunião. Os seus pedidos deverão incidir prioritariamente nos setores da educação, saúde e segurança.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton e a chanceler alemã, Angela Merkel, anunciaram que vão estar em Paris.

O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, também estará na reunião da capital francesa.

A China, a Rússia, a Índia e o Brasil, países que manifestaram reservas em relação à intervenção da NATO na Líbia, também foram convidados para a conferência.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.