‘Sempre que alguém gasta dinheiro noutra ilha, São Miguel acaba por beneficiar’

‘Sempre que alguém gasta dinheiro noutra ilha, São Miguel acaba por beneficiar’

 

Rui Jorge Cabral   Regional   16 de Jul de 2019, 09:16

Eduardo Haddad, professor de Economia na Universidade de São Paulo, no Brasil, tem colaborado em estudos feitos nos Açores e esteve em Ponta Delgada a participar na conferência de economistas EcoMod 2019, onde falou dos novos modelos de avaliação do impacto do turismo na economia

Apesar de já conhecer a Região através das suas colaborações com professores da Universidade dos Açores, qual é para si a importância de se realizarem eventos internacionais de economistas, como a EcoMod, em Ponta Delgada, quando ela normalmente decorre em grandes cidades mundiais?

É desde logo importante para o turismo de eventos, porque capta aqui para São Miguel a atenção de um público específico que vai ter experiências na ilha, que vai sair para dar passeios, vai conhecer lugares como as Furnas ou as Sete Cidades e isso, de certa forma, ‘acende’ na cabeça das pessoas a possibilidade de voltar... E digo isso por experiência própria. Esta é a quarta vez que estou aqui nos Açores e a primeira em São Miguel, porque as outras vezes estive na Terceira. Quando vim a primeira vez, antes da liberalização e da maior competição entre companhias aéreas, eu gostei muito, mas senti a dificuldade de acesso aos Açores. Por isso, na altura achei que tinha outras alternativas para viajar com a minha família.


Ler mais na edição desta terça-feira, 16 julho 2019, do jornal Açoriano Oriental


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.