Seguro inicia hoje programa para combate à pobreza e desigualdades sociais

Seguro inicia hoje programa para combate à pobreza e desigualdades sociais

 

Lusa/AO Online   Nacional   12 de Dez de 2013, 05:35

O líder do PS e vários dirigentes socialistas iniciam hoje um programa de visitas a instituições sociais com o objetivo de definição de políticas alternativas para o combate às desigualdades e aos fenómenos de exclusão social.

António José Seguro estará a meio da tarde no Centro Comunitário de Terrugem (Sintra), a presidente do PS, Maria de Belém, visita pelas 15:00 horas a Associação de Reformados e Idoso de Póvoa de Santa Iria (Vila Franca de Xira) e o líder parlamentar, Alberto Martins, desloca-se às 10:00 horas ao Centro Paroquial da Ramada (Odivelas).

No momento em que a direção do PS se encontra na última fase de elaboração do seu programa alternativo ao do atual Governo (documento que será apresentado na convenção "Novo Rumo"), a presidente do PS defendeu à agência Lusa "a indispensabilidade de se conhecer o que está a acontecer no terreno social para responder a fenómenos como a pobreza e a exclusão social".

"É preciso evitar políticas cegas, tal como acabou agora por reconhecer a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI) [Christine Lagarde] e que tiveram nefastas consequências em Portugal", declarou Maria de Belém, numa alusão ao programa de assistência financeira.

De acordo com a presidente do PS, as políticas de austeridade aplicadas desde o segundo semestre de 2011 "têm agravado a taxa de risco da pobreza, aumentaram o desemprego e reduziram as prestações sociais".

"O cruzamento destas intervenções políticas agravou de forma significativa as condições materiais de vida de muitos portugueses, a par de uma degradação das condições acesso a bens como a saúde e a educação", sustentou a ex-ministra dos governos de António Guterres.

Maria de Belém alertou também para a necessidade de se relativizarem dados estatísticos, sobretudo os que se baseiam na apresentação de lógicas meramente numéricas.

"Há diferenças entre a realidade e as estatísticas, que são muitas vezes meramente instrumentais. Por vezes as médias escondem o que está pior numa determinada sociedade. O PS quer conhecer melhor a realidade, porque só a partir do conhecimento da realidade se podem construir as políticas necessárias para responder aos fenómenos de pobreza e de exclusão", salientou a presidente do PS.

Hoje, em ações inseridas na iniciativa do PS denominada "Combater as desigualdades e a exclusão", vão estar ainda evolvidos os dirigentes socialistas Miguel Laranjeiro, Álvaro Beleza, Bravo Nico, João Torres (líder da JS) e Isabel Coutinho (presidente das Mulheres Socialistas).

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.