Açoriano Oriental
Santa Casa da Misericórdia do Porto cria Centro de Acolhimento Temporário
O secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social anunciou hoje a criação, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia do Porto, de um Centro de Acolhimento Temporário de Emergência que poderá albergar até 60 pessoas.
Santa Casa da Misericórdia do Porto cria Centro de Acolhimento Temporário

Autor: LUSA/AOnline

O projeto, apresentado pela Santa Casa do Porto, “visa terminar com um dos graves problemas que a Segurança Social hoje tem quando precisa de acolher de emergência, sob o ponto de vista habitacional, alguém”, explicou Marco António Costa no final de uma reunião com o provedor António Tavares.

“Por norma a Segurança Social encaminha as pessoas para hospedarias. [mas] As hospedarias não são o espaço físico adequado para acolher alguém que precisa de apoio social”, assinalou o governante.

Atualmente a Segurança Social tem “em hospedarias 127 pessoas”, desejando com este centro de acolhimento/hospedagem temporário de emergência para famílias e cidadãos responder “a 50% dos casos”.

“Este projeto-piloto, sendo bem-sucedido como aguardamos que venha a ser, será alargado a todo o país para que termine esta chaga de colocação de pessoas em hospedarias, quando o que precisam é efetivamente de acolhimento, conforto, acompanhamento social e muitas das vezes carinho”, frisou Marco António Costa.

Com 40 quartos para 60 pessoas, o Centro de Acolhimento Temporário irá funcionar nas antigas instalações do Instituto Araújo Porto, junto ao liceu Rodrigues de Freitas no Porto, que “está neste momento em obras para ser adaptado a esta nova fase”, referiu o provedor da Santa Casa, segundo o qual a readaptação do espaço irá implicar um investimento na ordem dos 100 mil euros” por parte da instituição.

Para António Tavares, este projeto irá “dar uma resposta inovadora” e “permitir que pessoas que são hoje colocadas em pensões ou hospedarias pela Segurança Social possam ser colocadas num espaço onde vão ter um projeto de vida” e ser apoiadas por técnicos da Santa Casa.

O centro, a abrir portas em fevereiro de 2013, terá ainda um patrono, tendo sido já escolhido o bispo emérito de Setúbal, Manuel Martins, para o efeito.

“Com isto também fica claro que da parte da Santa Casa da Misericórdia do Porto há uma forte vontade de interagir com o Estado neste momento, não só na procura de novas respostas mas que essas respostas também não levem a um aumento da despesa pública”, frisou o provedor.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.