Açoriano Oriental
Saio cansada, mas contente e orgulhosa do trabalho realizado no Arquipélago

Fátima Marques Pereira, diretora do Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, demite-se do cargo após cinco anos em funções. Ao Açoriano Oriental explica os motivos da sua saída e responde às críticas dos artistas regionais sobre a “falta de visibilidade”

article.title

Foto: Eduardo Resendes
Autor: Carolina Moreira

Que balanço faz dos cinco anos em que foi diretora do Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas?

Eu faço um balanço positivo, obviamente, porque senão não teria ficado os cinco anos à frente do Arquipélago. Claro que ainda há um percurso longo a percorrer, no entanto eu acho que todos os objetivos que decorrem da visão e da missão estratégica foram cumpridos ao longo destes cinco anos.
Espero que tudo aquilo que foi feito até ao momento ao nível de todo o desenvolvimento das artes contemporâneas nos Açores, quer do ponto de vista da criação, como da produção e da divulgação dos artistas açorianos, nacionais e internacionais, que continue.


Pode ler a entrevista na íntegra na edição desta quinta-feira, 30 janeiro 2020, do jornal Açoriano Oriental

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.