River Plate e Boca Juniors discutem título sul-americano em Madrid


 

Lusa/Ao online   Nacional   9 de Dez de 2018, 10:49

O River Plate e o Boca Juniors, rivais argentinos de Buenos Aires, decidem este domingo em Madrid, quem será o campeão sul-americano de futebol de 2018, na segunda mão da final da 59.ª edição da Taça Libertadores.

A primeira final 100% argentina da ‘Champions’ da América do Sul decide-se no Estádio Santiago Bernabéu, o palco escolhido pela CONMEBOL depois de os ‘hinchas’ do River Plate ‘atacarem’ o autocarro do Boca e inviabilizarem o jogo no Monumental Nuñez.

O encontro foi, primeiramente, adiado umas horas, em 24 de novembro, depois para o dia seguinte e, em definitivo, para hoje, em Madrid, local contestado pelo River, que queria jogar em casa, e o Boca, cuja vontade é que lhe fosse atribuído o troféu.

A partir das 20:30 locais (19:30 em Lisboa), o jogo vai mesmo realizar-se, inusitadamente na casa do Real Madrid, onde tudo começa a ‘zero’, já que, na primeira mão, registou-se um empate a dois e, na final, os golos fora não valem a ‘dobrar’.

Em 11 de novembro, no La Bombonera, os locais estiveram duas vezes na frente, com tentos de Ramón Ábila, aos 34 minutos, e Darío Benedetto, aos 45+1, mas o River respondeu, por Lucas Pratto, aos 36, e um autogolo de Carlos Izquierdoz, aos 61.

O Boca Juniors procura o sétimo título, na 11.ª final, depois dos conquistados em 1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007, enquanto o River Plate tenta o quarto, na sétima presença no duelo das decisões, após os sucessos de 1986, 1996 e 2015.

Caso vençam, os ‘xeneides’ igualam os sete títulos dos compatriotas do Independiente, que lideram o ‘ranking’, enquanto os ‘milionários’ podem juntar-se aos também argentinos do Estudiantes no quarto lugar. O Peñarol é terceiro, com cinco.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.