Açoriano Oriental
Rio justifica candidatura com situação difícil do partido e por estar livre de outros compromissos

O antigo autarca do Porto Rui Rio justificou a sua candidatura à liderança do PSD com "a situação particularmente difícil" do partido e por não estar preso a qualquer compromisso.

article.title

Foto: FERNANDO VELUDO/LUSA
Autor: Lusa/AO online

Na apresentação da sua candidatura em Aveiro, Rui Rio explicou a recusa em disputar a presidência do partido em 2008 e em 2010 por se encontrar, na altura, a cumprir o mandato à frente da Câmara do Porto e com o facto de, então, o PSD viver "momentos de relativa normalidade".

"Hoje a situação é diferente. Hoje, temos de o dizer com frontalidade, o PSD está numa situação particularmente difícil. Uma situação que se não for, desde já, combatida, pode conduzir o partido para um patamar de menor relevância no quadro político nacional", alertou, lembrando que tal já aconteceu em outros países europeus.

Por outro lado, salientou, também não está preso "a qualquer compromisso" e pôde "decidir livremente".

"E, se no tempo próprio, estava com os dois pés no Porto, hoje estou disponível, neste tempo próprio, para estar com os dois pés no PSD e no país", disse, anunciado a sua candidatura às eleições diretas de 13 de janeiro.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.