Revista de Imprensa Nacional


 

Lusa/Ao online   Nacional   5 de Dez de 2007, 05:19

A saída de Jardim Gonçalves do BCP, o acordo sobre o empréstimo a contrair pela câmara de Lisboa e o apuramento do Benfica para a Taça UEFA são hoje os temas comuns nas capas dos matutinos lisboetas.
O Público escreve que o fundador do BCP Jardim Gonçalves se demitiu e que o banco quer "virar a página" e o Jornal de Notícias (JN) diz que Jardim sai até final do ano.

    O Diário de Notícias (DN) adianta que "Jardim sai, mas irritado" e o Correio da Manhã (CM) revela que a saída de Jardim Gonçalves permite ao antigo director-geral dos Impostos Paulo Macedo subir na hierarquia da instituição.

    O mesmo tema ocupa as manchetes dos jornais económicos.

    O Diário Económico (DE) refere que Jardim só sai com equipa aprovada por Constâncio e cita o fundador do BCP que promete "continuar atento" à evolução do banco.

    "Jardim anuncia saída do BCP para 'pôr fim à incerteza", escreve o Jornal de Negócios, adiantando que o fundador confia o futuro do banco a administração liderada por Filipe Pinhal.

    Os matutinos destacam ainda o acordo alcançado entre PS e PSD na Câmara de Lisboa para a obtenção de um empréstimo que permita pagar as dívidas da autarquia.

    "Acordo evita nova crise na câmara", escreve o JN, acrescentando que o presidente da autarquia lisboeta, António Costa, aceitou reduzir para 400 milhões de euros o valor do empréstimo a contrair.

    "PSD diz que acordo não passa no Tribunal de Contas", escreve o DN, referindo que o PSD nacional entende que o empréstimo viabilizado terça-feira na Assembleia Municipal, pode não passar pelo crivo do Tribunal de Contas (TC).

    A vitória (1-2) frente ao Shaktar, da Ucrânia, que terça-feira garantiu a presença do Benfica na Taça UEFA é igualmente destacada nas primeiras páginas da generalidade dos jornais.

    "Benfica resiste na Europa" (DN), "Eficácia garante UEFA ao Benfica" (JN) e "Cardozo de ouro dá golos e UEFA às Águias" (CM) foram os títulos escolhidos.

    Nas manchetes, os matutinos escolheram temas diferentes.

    O Público destaca que o Governo quer cobrar uma taxa sobre os sacos de plástico dos supermercados, o DN adianta que a PSP está a investigar os polícias com ligações a negócios da noite e o JN faz a contabilidade dos mortos nas estradas portuguesas nos onze meses de 2007.

    O CM apresenta dados de um relatórios da OCDE que "chumbam" Portugal em matéria de educação e o 24horas mostra a casa onde Esmeralda, a criança de Torres Vedras disputada entre o pai biológico e a família que a acolheu desde bebé, irá viver quando, por ordem do Tribunal, for entregue ao pai biológico.

    A possibilidade dos preços da electricidade mudarem a cada trimestre, o prazo de oito meses para investigar o acidente com um autocarro na A23 e a chegada "cedo" a Portugal de Kadhafi para fazer negócios são outros assuntos em destaque nas capas dos jornais.

    Também hoje nas bancas, a revista Focus apresenta um trabalho sobre a vida das "tropas portuguesas no Mundo", adiantando que os militares portugueses estão presentes em 18 países.

    A influência do avançado internacional paraguaio Cardozo na vitória do Benfica sobre o Shakhtar Donetsk, que permitiu aos “encarnados” permanecer nas competições europeias, faz hoje um pleno nas manchetes dos jornais desportivos.

    “Cardozo mantém Águia a voar na Europa” é a manchete do jornal O Jogo, segundo o qual “Muita coragem e (um) bis do paraguaio gelaram ucranianos”, numa partida realizada sob uma temperatura de 10 graus negativos.

    Referindo-se precisamente às condições atmosféricas, A Bola fala num “Cardozo duplo com gelo”, referindo que o “Paraguaio bisou em 22 minutos” e “Depois foi mais de uma hora a controlar e sofrer” no encontro de despedida dos “encarnados” da Liga dos Campeões.

    “Ala que é Cardozo” é o título principal do jornal Record, que sublinha que os “Encarnados seguem na Taça UEFA com bis do paraguaio”, numa partida que o Benfica venceu por 2-1, depois de ter estado a ganhar por 2-0.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.