Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   23 de Nov de 2007, 05:37

A explosão que quinta-feira destruiu três dos 13 andares de um prédio em Setúbal, causando 40 feridos, três deles em estado grave, está hoje na capa de alguns dos matutinos lisboetas.
“Explosão de gás em Setúbal faz 40 feridos”, anuncia em título o Correio da Manhã, sobre foto do prédio, referindo que “bombeiro herói salva vizinhos e três das vítimas estão em estado grave”, enquanto o Jornal de Notícias, com uma foto de pormenor dos andares destruídos pela explosão, titula “isto parecia o Iraque”.

    O Diário de Notícias chama o assunto à capa, sem grande destaque, referindo que “explosão em Setúbal destrói três andares”, enquanto o Público preferiu dar o principal destaque da sua primeira página à morte de Maurice Béjart (“Morreu o revolucionário da dança que esteve certo antes do tempo”).

    O Correio da Manhã faz manchete com o que diz ser o descontentamento das forças armadas, destacando “militares exigem mais 89 milhões” e referindo que um “relatório oficial reconhece que houve uma perda do poder de compra, mas que é difícil repor”.

    No Público, além da morte de Béjart, o espaço principal da capa é preenchido com a notícia de que o “estado não quer exercer direito de opção para comprar Tiepolo”, referindo-se ao facto do Instituto dos Museus e da Conservação não dispor de verba para comprar o quadro “Deposição de Cristo no túmulo”, do pintor Giovanni Tiepolo.

    O Diário de Notícias anuncia em manchete que “reformados do Estado pagam mais pela saúde”, reportando-se a um despacho governamental que esclarece que os reformados, até agora isentos de descontos para a ADSE (Assistência na Doença aos Servidores do Estado) vão passar a pagar uma taxa de 1 por cento sobre as 14 pensões que recebem e não sobre as 12 mensais, como inicialmente se esperava.

    Em destaque no matutino está também o acidente com um autocarro de transporte de crianças, perto de Palmela, sem vítimas, alegadamente provocado por condutor de um veículo pesado que seguia em excesso de velocidade.

    “GNR procura camião que provocou despiste de autocarro”, refere o jornal, sobre foto de umas das crianças que seguia no veículo a ser confortada por agentes da GNR.

    No Jornal de Notícias é sublinhado o relatório do Tribunal de Contas sobre a Saúde, com o título “avaliação demolidora às contas da Saúde”.

    O matutino indica que o documento agora divulgado refere que os “números do Ministério não têm rigor e são pouco transparentes” e que “só os hospitais-empresa têm uma dívida acumulada de mais de mil milhões de euros”.

    No Diário Económico o destaque vai para a notícia de que a “Brisa quer espanhóis fora da gestão”, referindo que o “reforço hostil da Abertis no capital (da empresa) fez estalar uma guerra que se deverá agravar nos próximos dias”.

    O matutino junta declarações do presidente da Brisa, Vasco de Mello, dizendo que “a Abertis passou a ser um concorrente”.

    O relatório do Tribunal de Constas sobre a Saúde é também destacado no Jornal de Negócios, com o título “Dívida do SNS (Serviço Nacional de Saúde) é superior à oficial”.

    Sobre foto do titular da Saúde, Correia de Campos, o matutino indica que “Tribunal de Contas alerta que números não dão +imagem verdadeira+”.

    No Semanário Económico, a manchete refere-se às negociações para a fusão entre o BCP e o BPI, anunciando que os dois bancos “chegam a acordo sobre rotatividade do CEO (presidente executivo)”.

    O jornal noticia que a fusão “deve ser fechada na próxima semana”, numa operação que é aprovada pelos empresários mas que manifestam dúvidas sobre as vantagens quanto aos benefícios para as suas empresas.

    Ainda destaque para o que diz ser outra fusão: a da Sonaecom, a empresa de telecomunicações do grupo Sonae, com a PT Multimédia, que se separou da Portugal Telecom.

    O Semanário anuncia o que afirma ser os números da dívida do PSD, que totaliza 13,5 milhões de euros, e refere que o Procurador-geral da República, Pinto Monteiro, “poderá pedir fiscalização da constitucionalidade” se o presidente da República promulgar a lei que integra os juízes na Função Pública.

    O regresso de Petit aos relvados, o possível retorno do brasileiro Rochemback ao meio campo do Sporting e a provável saída de Miguel Veloso no mercado de Inverno fazem as manchetes dos jornais desportivos de hoje.

    “Tenho saudades de jogar”, é a frase de Petit utilizada por A Bola para a sua manchete, onde garante que o jogador do Benfica está “A postos para o regresso ao fim de dois meses”.

    O Record garante que o “Sporting volta a Rochemback”, revelando que “Existe acordo verbal já para Janeiro” e que o “Médio termina contrato com o Boro no fim da época”.

    Por seu lado, O Jogo anuncia um “Miguel Veloso pronto a sair” do Sporting, anunciando que “Para já «assinou» por Fátima Lopes mas não descarta colossos europeus”.

    O médio defensivo do Sporting assinou contrato com a Face Sports, departamento de desporto da Face Models, agência de modelos de Fátima Lopes, que solicitará o jogador para incursões no Mundo da moda, marketing e publicidade.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.