Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   8 de Nov de 2007, 05:45

O tempo seco que se faz sentir, a alegada agressão de José Mourinho a uma criança e os 30 suspeitos de terrorismo na mira da PJ e do SIS estão hoje em destaque nos jornais de Lisboa.
O Público titula "Verão longo traz fogos e falta de água", adiantando que o Norte do país está mais seco que o Sul e que terça-feira foi o dia com mais incêndios do ano.

    O Jornal de Notícias (JN) fala dos 1.700 hectares ardidos "em apenas quatro dias", enquanto o Correio da Manhã (CM) adianta que houve "três mil fogos em Outubro".

    Na manchete, o CM dá conta de uma alegada agressão do ex-treinador do Chelsea José Mourinho a um miúdo de 12 anos.

    Segundo o jornal, o técnico envolveu-se em confrontos com um aluno de uma escola privada em Palmela, frequentada pelos seus filhos.

    O JN afirma na chamada principal que a Polícia Judiciária (PJ) e os Serviços de Informação e Segurança (SIS) estão a seguir 30 suspeitos de terrorismo, acrescentando que o argelino detido esta semana no Porto e o irmão trabalhariam para Bin Laden, o líder da rede terrorista Al-Qaida.

    O Diário de Notícias (DN) dedica a manchete às penalizações nas reformas dos funcionários públicos e escreve "Função Pública perde 2,7 por cento por cada ano a menos de descontos".

    Sobre o mesmo assunto, o Público escreve "CGTP e UGT equacionam greve geral" e o Diário Económico (DE) refere "Função Pública em risco de perder poder de compra em 2008".

    O 24horas faz manchete com a "reviravolta inesperada" no caso do desaparecimento da menina inglesa no Algarve e escreve "Dois amigos dos McCann já querem mudar de depoimento".

    Os jornais destacam ainda os funerais de nove das 15 vítimas mortais do acidente com um autocarro da Câmara de Castelo Branco na A-23.

    "Adeus dramático em Castelo Branco" diz o CM, "Nove funerais em simultâneo enchem de dor Castelo Branco" refere o JN, enquanto o DN apresenta a versão do acidente dos ocupantes do veículo ligeiro que terá colidido com o autocarro e o 24horas revela que o motorista do autocarro só percebeu que tinha um pulmão perfurado no dia seguinte ao acidente.

    A morte de oito pessoas baleadas quarta-feira numa escola da Finlândia por um aluno é outro assunto nas primeiras páginas dos matutinos.

    "Jovem mata sete colegas e director de escola" (JN), "Jovem mata sete colegas e uma professora" (Público) e "Estudante anunciou massacre no YouTube" (DN) escrevem os jornais.

    Os matutinos destacam ainda a derrota do Sporting frente aos italianos do Roma e o pedido do Provedor de Justiça, Nascimento Rodrigues. ao Governo para que seja aumentada a pensão do antigo presidente da República Ramalho Eanes.

    Os jornais económicos falam da recusa do Partido Socialista de um acordo com o PSD sobre as grandes obras públicas (DE) e das penhoras de imóveis por dívidas à Segurança Social que, segundo o Jornal de Negócios, vão passar a ser mais rápidas.

    O DE apresenta ainda um guia com 17 soluções para pagar menos IRS em 2008.

    Também hoje nas bancas, a revista Visão dá conta da forma como os "poderosos fintam as escutas" e a Sábado apresenta o ranking dos melhores hospitais públicos.

    O empate cedido pelo Sporting frente à Roma (2-2) no final do encontro de quarta-feira, com um autogolo de Polga, está na capa dos matutinos desportivos.

    “Só não foram donos da sorte”, titula A Bola sobre foto de um desalentado Anderson Polga enquanto em fundo os jogadores adversários festejam o tento que lhes deu o empate.

    “Vitória de sonho foge aos 89 minutos com autogolo”, comenta o jornal que resume assim o jogo:”desvantagem aos 4 minutos, reviravolta com dois golos de Liedson e lance infeliz de Polga no jogo em que Paulo Bento queria mandar… e mandou mesmo”.

    O Jogo destaca em foto o avançado brasileiro Liedson, para anunciar “azar de Polga nos 102 golos de Liedson”, comentando que “autogolo de Polga complica muito contas do leão”.

    Na capa, uma série de afirmações dos protagonistas do jogo, com destaque para o técnico Paulo Bento (“resultado amargo”) e Liedson (“o melhor jogo desta época”.

    "Porca miséria", comenta o Record, com fotos de Polga e Liedson, referindo que em Alvalade houve um "final injusto na melhor exibição da época".

    O matutino faz contas diferentes e anuncia que o avançado brasileiro Liedson marcou por duas vezes e "chega ao golo 101 pelos leões".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.