Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO Online   Nacional   25 de Abr de 2010, 11:05

A celebração do 25 de Abril e a vitória do Benfica na Luz são alguns dos temas em destaque nas primeiras páginas dos jornais de hoje.

"Como vai o Abril em Portugal 36 anos depois?" é o título de uma reportagem do Diário de Notícias, que andou por todo o país procurando saber o que pensam hoje as pessoas sobre a revolução dos cravos.

O DN faz ainda manchete com a notícia de que a ministra da Saúde quer aumentar as horas de trabalho dos médicos para acabar com tarefeiros nas urgências, e faz chamada de primeira página com a vitória do Benfica, antecipando uma possível festa encarnada esperada para hoje, caso o Braga não vença no jogo com a Naval.

O Público dedica meia primeira página ao 25 de Abril, debruçando-se sobre as casas que a revolução ocupou, a Grândola turística e o guia das comemorações.

Este diário fala igualmente sobre os gastos na Saúde, noticiando que a ministra da tutela quer controlar as horas extraordinárias dos médicos e enfermeiros.

O Jornal de Notícias coloca em destaque as mulheres dos capitães de abril, numa reportagem sobre as suas memórias da noite da revolução.

"Nove em dez empregos novos são precários" é a outra notícia de primeira página deste diário, que não deixa também de aludir aos cinco golos do Benfica contra o Olhanense, sábado à noite no estádio da Luz.

"Faltam 4916 polícias" é a manchete do Correio da Manhã, que dá conta das carências de efetivos por distrito, com particular incidência nas zonas mais violentas.

A foto em destaque na primeira página deste jornal vai para o jogo dos encarnados, com o título "Luz em delírio rumo ao título".

Na capa do 24 Horas lê-se que "Pinto da Costa já vive com o novo amor", uma brasileira de 23 anos, mas também há referência ao 25 de Abril e aos seus heróis, que são "ignorados nas escolas".

Nos desportivos, o Benfica domina todas as capas, com A Bola a escrever "Mão cheia para o título" e o Record a titular que "Ninguém resiste ao Benfica". Já o Jogo escreve que os encarnados estão com "uma mão no título" e que a festa está pendente de um "deslize do Braga".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.