Quota leiteira

Resgate de quota servirá para reestruturar sector


 

Lusa / AO online   Regional   8 de Nov de 2007, 16:29

O secretário açoriano da Agricultura e Florestas anunciou a intenção de proceder ao maior resgate de quota leiteira do últimos anos no arquipélago, com o objectivo de contribuir para a reestruturação do sector.
Noé Rodrigues falava no final do Conselho Regional da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (CRAFDR), um órgão consultivo do executivo que se reuniu hoje na ilha do Faial e que inclui vários parceiros sociais.

Esta medida de resgate de quota prevê que os produtores interessados vendam os seus direitos de produção de leite que serão, depois, distribuídos por outros lavradores açorianos.

Segundo o governante, o Governo Regional pretende retirar da fileira do leite as explorações agrícolas “que não têm condições de produzir com rentabilidade e rendimento” e distribuir a quota por outros agricultores.

No seu entender, este resgate de quota “é um incentivo e um empurrão” para que uma “acentuada reestruturação do sector leiteiro” do arquipélago, dando uma maior dimensão e maior competitividade aos empresários agrícolas.

Para o titular da pasta da Agricultura, os Açores têm de estar preparados para enfrentar um “eventual cenário de desmantelamento do regime de quotas” que vigora na União Europeia, apresentando “vantagens competitivas na cadeia de valor do leite”.

Uma medida que vai de encontro às pretensões das associações agrícolas dos Açores, que há muito reivindicavam um aumento de quota leiteira, para evitar a estagnação do sector.

Virgílio Oliveira, presidente da Federação Agrícola dos Açores, considera muito positiva esta medida anunciada por Noé Rodrigues, afirmando tratar-se de uma “mais valia” para os agricultores açorianos.

O CRAFDR é um órgão de carácter consultivo que se destina a apoiar o secretário regional da Agricultura nas linhas gerais de acção nos sectores de competência deste departamento governamental.

Além de vários elementos da secretaria regional da Agricultura e Florestas, o conselho é composto por representantes dos parceiros sociais, caso das organizações representativas dos agricultores e indústria, Câmara do Comércio e Indústria, Universidade dos Açores e sindicato do sector.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.