População

Relatório da ONU anuncia cidadão sete mil milhões

Relatório da ONU anuncia cidadão sete mil milhões

 

Lusa/AO online   Internacional   26 de Out de 2011, 14:53

A população mundial demorou 123 anos a passar de mil milhões para dois mil milhões de pessoas, mas na segunda-feira o planeta atingirá sete mil milhões de habitantes, apenas 12 anos depois de ter chegado aos seis mil milhões.
A previsão é do relatório sobre a Situação da População Mundial 2011, do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

O aumento populacional tem sido imparável nas décadas mais recentes. O mundo contava mil milhões de habitantes em 1804 e esse número só duplicou em 1927. Apenas 32 anos depois já se contabilizavam três mil milhões de pessoas no planeta e desde então o intervalo não parou de se estreitar: Quatro mil milhões em 1974, cinco mil milhões em 1987, seis mil milhões em 1999, sete mil milhões de habitantes em 31 de Outubro de 2011, 60 por cento dos quais na Ásia.

Uma das previsões para dentro de 15 anos é a Índia ultrapassar a China como país mais populoso do mundo, devido à diferença do número médio de filhos - 1,6 na China e 2,5 na Índia.

Apesar de diversos dados se revelarem contraditórios, com as mulheres a gerarem menos filhos à escala global, os registos populacionais continuam em ascensão, assinala o estudo, até uma estabilização nos cerca de 9,1 mil milhões de habitantes em 2050.

À recente evolução demográfica não escapa outro paradoxo, identificado pelo relatório da ONU: a população humana está, na generalidade e em simultâneo, mais velha e mais nova, em comparação com as últimas décadas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.