Açoriano Oriental
Covid-19
Reino Unido regista mais 17.540 casos, mais três mil do que na véspera

O Reino Unido registou 17.540 novos casos de infeção, um aumento de 24% relativamente à véspera, e 77 mortes relacionadas com a covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde britânico.

Reino Unido regista mais 17.540 casos, mais três mil do que na véspera

Autor: Lusa/AO Online

Na quarta-feira tinham sido registados 14.162 novos casos e 70 mortes.

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 561.815 de casos de infeção confirmados e de 42.592 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.  

A preocupação com o aumento de casos e consequentes hospitalizações, e o receio de que os hospitais em regiões críticas possam em breve ficar sobrecarregados, sobretudo no norte de Inglaterra, está a fazer o governo ponderar em introduzir novas restrições a nível nacional.

"Neste momento, estamos a avaliar quais medidas devemos tomar, obviamente seguindo o conselho de nossos assessores científicos e médicos, e uma decisão será tomada em breve", disse hoje o ministro da Habitação, Robert Jenrick, à BBC.

Até agora, o executivo de Boris Johnson tem optado por medidas locais para combater a disseminação do novo coronavírus, mas regras divergentes geraram confusão e a imprensa britânica noticia que o governo vai criar um sistema simplificado de três níveis para a Inglaterra para entrar em vigor na próxima semana.

Cidades com surtos mais graves, como Leeds, Liverpool, Manchester e Newcastle, poderão, sob o novo sistema, ter restrições mais rígidas, semelhantes à da Escócia, onde a partir de sexta-feira bares e restaurantes das duas maiores cidades, Glasgow e Edimburgo, vão fechar durante 16 dias.

Em Inglaterra, os ‘pubs' são obrigados a fechar às 22:00, mas novas medidas poderão precipitar um declínio do setor, que, segundo a associação UKHospitality, poderá perder mais de 560 mil postos de trabalho até ao final do ano.

No entanto, há sinais de que as áreas que estão sob restrições adicionais não sofreram uma desaceleração da epidemia, pelo contrário, o número de novas infeções disparou.

Muitos autarcas criticam a falta de comunicação do governo conservador sobre quais as medidas que vai tomar e vários deputados do partido Conservador também têm alertado para o impacto económico, ameaçando votar contra no parlamento.

Segundo o The Times, o novo sistema vai implicar que em locais com situações mais graves vai aplicar-se o nível 3, ou seja, bares, restaurantes e outras atividades de lazer fecham, mas escolas, universidades e outros negócios continuam abertos.

O The Sun acrescenta que o nível 2 vai proibir que pessoas de agregados familiares socializem e o nível 1 deixa em vigor a atual regra de permitir ajuntamentos de até seis pessoas.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.