Recolha de medicamentos e outros produtos para distribuir por crianças e idosos carenciados


 

Lusa/AO online   Nacional   22 de Set de 2008, 08:40

A Ordem dos Farmacêuticos vai realizar uma recolha de fundos e de produtos farmacêuticos para posterior distribuição em instituições de crianças e idosos carenciados e criar um banco que reunirá medicamentos recolhidos nas farmácias para distribuição pelos mais necessitados.
 As duas iniciativas irão marcar a Semana do Farmacêutico, que começa hoje e decorre até sexta-feira, e visam, entre outros objectivos, mudar a ideia que as “recentes políticas de saúde” têm dado do farmacêutico.

    “As recentes políticas de saúde expõem o farmacêutico, de uma forma injusta, acentuando a tónica da face comercial do medicamento, que mais do que um produto comerciável é um bem essencial na cura e na prevenção da doença”, de acordo com a Ordem.

    Com o objectivo de “fomentar e evidenciar o cariz social do farmacêutico”, a Ordem dos Farmacêuticos irá marcar esta semana com o lançamento de várias iniciativas.

    Na terça-feira, a Ordem apresenta o Núcleo de Solidariedade Farmacêutica, que dá início a uma campanha, junto dos farmacêuticos, nas farmácias e na indústria farmacêutica, de recolha de fundos e de produtos farmacêuticos, para instituições de crianças e idosos carenciados.

    A recolha decorre até ao Natal e os produtos angariados serão distribuídos no final do ano pelas instituições seleccionadas.

    A Ordem vai ainda lançar o Banco Assistencial Farmacêutico, que arranca em Fevereiro de 2009 e, à semelhança do Banco Alimentar, irá angariar produtos, neste caso farmacêuticos, para os mais necessitados.

    Este Banco será feito com a colaboração de farmácias aderentes, que recolhem os donativos (medicamentos ou outros produtos) junto dos seus clientes e os distribuem pelas pessoas carenciadas.

    Quarta-feira, a Ordem tem agendadas visitas a farmácias e serviços farmacêuticos em hospitais, laboratórios de análises clínicas e outros serviços onde os farmacêuticos exercem a sua actividade, para “analisar o seu funcionamento e detectar as suas maiores dificuldades”.

    O objectivo destas visitas é “assegurar o enfoque na saúde e na vida das populações”.

    Na sexta-feira, Dia do Farmacêutico, irá realizar-se um debate subordinado ao tema "Acrescentar Saúde à Vida".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.