Rebeldes do Sudão do Sul recuam e assinam acordo de paz


 

Lusa/Ao online   Internacional   1 de Set de 2018, 03:25

O principal grupo rebelde do Sudão do Sul recuou na posição tomada na terça-feira e assinou o acordo de paz entre o Governo do Sudão do Sul, que permitirá colocar um ponto final na guerra civil.

Representantes do líder rebelde Riek Machar assinaram o pacto na quinta-feira, em Cartum, capital do vizinho Sudão, finalizando assim meses de negociações e alcançando um acordo para um governo conjunto, de acordo com a Bloomberg.

Na terça-feira, os insurgentes haviam rejeitado o acordo apoiado pelo Presidente sul-sudanês, Salva Kiir.

Salva Kiir, e o seu rival Riek Machar assinaram a 05 de agosto um acordo prevendo o regresso de Machar para ocupar um dos cinco postos de vice-presidente previstos num Governo de unidade nacional.

Machar partiu para o exílio após combates em agosto de 2016.

Depois do acordo sobre a partilha do poder, os beligerantes concordaram prosseguir as negociações em Cartum até à assinatura de um acordo de paz definitivo.

O Sudão do Sul, independente do Sudão desde 2011, é palco desde dezembro de 2013 de uma guerra, resultado de um conflito de poder entre Kiir e Machar, que já causou dezenas de milhares de mortos e perto de quatro milhões de deslocados, bem como uma crise humanitária.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.