Realojadas 44 pessoas na ilha do Faial

Realojadas 44 pessoas na ilha do Faial

 

Lusa/AO online   Regional   2 de Out de 2019, 11:34

O presidente da Câmara da Horta disse que foram realojadas 44 pessoas na ilha do Faial, devido à intensidade das ondas na freguesia de Angústias, tendo sido registadas 70 ocorrências devido à passagem do furacão "Lorenzo".

Em declarações à agência Lusa, pelas 10:30 locais (mais uma hora em Lisboa), José Leonardo Silva adiantou que no trabalho de verificação feito até ao momento foram “realojadas 44 pessoas”, um número que ultrapassa o último balanço do Serviço Regional da Proteção Civil, avançado às 10:00 locais, que dava conta de um total de 39 desalojados.

“Estamos no rescaldo. Há máquinas no terreno porque tivemos algumas vias encerradas. Estamos a abrir para haver acessibilidade em toda a volta da ilha”, explicou José Leonardo Silva.

De acordo com o autarca, já foram realojadas 44 pessoas “devido às ondas na freguesia das Angústias, na zona do Castelo e Pasteleiro”, frisando, no entanto, que este número poderá “subir ou reduzir” consoante se souber se as casas “sofreram ou não muitos danos”.

Embora considere que “o pior já terá passado”, o autarca lembrou a necessidade de a população “proceder conforme os avisos da Proteção Civil para manter a sua segurança”, frisando que a Proteção Civil deve fazer o seu trabalho “até ao fim, com muito cuidado e atenção”.

Devido à passagem do furacão pelas ilhas dos Açores, 39 pessoas ficaram desalojadas e a Proteção Civil registou 127 ocorrências, de acordo com o balanço oficial mais recente.

O furacão “Lorenzo” passou esta madrugada, entre as 04:00 e as 04:30, a cerca de 70 quilómetros a oeste das Flores ainda com categoria 2 na escala de Saffir-Simpson, mas no limite inferior, segundo uma nota enviada esta manhã pelo IPMA.

As rajadas máximas registadas pelo IPMA ocorreram às 08:25 locais no Corvo (aeroporto), com 163 km/h, às 05:00 nas Flores (aeroporto), com 142 km/hora, e às 04:00 no Faial (Horta), com 145 km/h.

O furacão “Lorenzo” perdeu força e está a deslocar-se rumo à Irlanda.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.