Quase metade dos imigrantes ilegais foram para Espanha, Itália com valor mais baixo desde 2014

Quase metade dos imigrantes ilegais foram para Espanha, Itália com valor mais baixo desde 2014

 

AO Online/ Lusa   Internacional   8 de Set de 2018, 08:41

 Cerca de 72 mil migrantes e refugiados entraram ilegalmente na Europa através do mar nos primeiros nove meses do ano, dos quais 43% chegaram a Espanha, enquanto Itália registou o valor mais baixo desde 2014.

Os números hoje divulgados pela Organização Internacional das Migrações (OIM) e que somam as chegadas entre janeiro e 05 de setembro de 2018 confirmam Espanha como o principal destino deste ano, com a chegada de 31.040 pessoas ao país ibérico.

As 71.779 chegadas contabilizadas evidenciam igualmente uma forte descida nos valores globais face às 125.613 entradas registadas em 2017 e às 289.681 de 2016.

Destes migrantes, 1.565 morreram durante a travessia (2.561 em 2017), indica a agência da ONU.

Dos 31.040 migrantes que entraram ilegalmente a Espanha, sobretudo através da rota do Mediterrâneo ocidental, 8.109 chegaram nos 36 dias desde agosto, o que significa uma média de 225 por dia. Pelo menos, 4.575 migrantes chegaram à região por via terrestre.

As entradas em Espanha ultrapassaram tanto a Grécia (19.564) como Itália (20.250) que registou mesmo os números mais baixos recolhidos pela OIM desde 2014.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.