PSD quer suspensão da avaliação de professores

PSD quer suspensão da avaliação de professores

 

Lusa/AOonline   Nacional   15 de Nov de 2008, 15:43

A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, pediu hoje em Leiria a suspensão do modelo de avaliação dos professores, considerando que este “já provou na prática que não funciona”.
  “Era necessário haver algum bom-senso no sentido de efectivamente suspender este sistema para dar tempo a preparar um outro modelo de avaliação”, disse Manuela Ferreira Leite após reunir com um grupo de professores do Movimento em Defesa da Escola Pública, à margem do Encontro Autárquico 2008.

    A presidente da Comissão Política Nacional do PSD reiterou ser “absolutamente defensora de um sistema de avaliação”, mas lembrou que, “se este não funciona, deve haver outro”.

    Questionada sobre as declarações da ministra da Educação que hoje reafirmou não pretender cancelar este modelo de avaliação de professores, a dirigente social-democrata referiu: “Se a senhora ministra diz isso, significa que tomou a opção de paralisar a escola pública e que tomou a opção de prejudicar o futuro dos alunos, do seu currículo escolar e das famílias”.

    Manuela Ferreira Leite recusou, por outro lado, a ideia de haver instrumentalização nas manifestações de professores, esclarecendo, ainda, não concordar que haja manifestações de alunos “do estilo que tem havido”.

    A presidente do PSD acusou também o primeiro-ministro de estar “a perder o controlo do Governo” nas questões relacionadas com a Educação.

    Já no discurso de abertura do Encontro Autárquico 2008, que reúne três centenas de autarcas do distrito de Leiria, Manuela Ferreira Leite sublinhou que em matéria de Educação se está a assistir a uma “luta gravíssima pelas suas consequências”, apontando também a demissão recente de dois reitores de universidades.

    “Algo não vai bem”, frisou a presidente do PSD, que alertou: “Isso significa que está a alastrar a todo o sector”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.