PSD/Porto quer recuperar a Câmara e conquistar a maioria das juntas

PSD/Porto quer recuperar a Câmara e conquistar a maioria das juntas

 

Lusa/Ao online   Nacional   6 de Abr de 2019, 17:21

O presidente da Distrital do PSD do Porto, Alberto Machado, assumiu este sábado que o objetivo do PSD do Porto é recuperar, em 2021, a Câmara Municipal do Porto e conquistar, se não todas, a maioria das freguesias.

"Vencer 2021 foi o slogan que escolhemos, há cerca de dois anos atrás, para começar esta caminhada que para nós era absolutamente fundamental que imprimisse logo desde o início uma ideia muito clara: a necessidade que o PSD tem de reganhar freguesias, reganhar a Câmara Municipal para nós voltarmos a ter implantação no terreno e sobretudo para podermos honrar a herança que o PSD deixou ao longo de muitos anos no município do Porto", defendeu.

O dirigente, que falava na sessão de abertura das Jornadas do PSD no Porto, assumiu que a distrital está já a trabalhar no terreno para as eleições autárquicas de 2021, no sentido de mostrar que "o PSD é uma alternativa à atual governação municipal".

Alberto Machado acredita que o projeto do PSD do Porto tem vindo a ganhar força, nomeadamente junto de alguns concelhos que, fruto da derrota nas autárquicas, se encontravam "um pouco desagregados".

"A Distrital julgo que nunca teve tanto movimento como tem agora, que está quase permanentemente aberta (…). Percebe-se que está a ser imprimida uma dinâmica muito forte. E essa dinâmica tem exatamente a ver com isto: nós começamos aqui no Porto com esta vontade, vontade de fazer diferente e melhor com o objetivo de ganhar a Câmara Municipal do Porto em 2021 e ganhar a maioria das juntas de freguesias, se não todas as juntas de freguesia", sublinhou.

Para o também líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal do Porto, ao colocar este objetivo, a esta distância, o PSD, nomeadamente aos seus núcleos em cada freguesia, pode começar, desde já a perceber o que está menos bem e que pode ser mudado.

"A comissão Política Distrital, de certa forma conseguiu (…) contagiar muitos desses concelhos, ainda não todos, mas tenho a certeza que vamos conseguir contagiar todos para que todos entrem neste ritmo", afirmou.

Alberto Machado defende que é preciso um ritmo de trabalho contínuo e de envolvimento dos militantes, por forma a pensar cada concelho, cada freguesia, na ótica da qualidade de vida dos cidadãos.

"Vamos tentar que todos trabalhem, cada um ao seu ritmo, com o objetivo de, pelo menos almejar discutir as eleições”, disse.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.