Açoriano Oriental
PSD/Madeira repudia aumento de preços da TAP e silêncio do Governo central

O Conselho Regional do PSD/Madeira condenou este sábado o novo aumento das "tarifas do desporto" a praticar pela companhia aérea TAP, decisão que classifica de "inaceitável", e criticou o "silêncio" do Governo central sobre esta matéria.

article.title

Foto: Arquivo DN
Autor: AO Online/ Lusa

O Diário de Notícias da Madeira avançou que a TAP vai voltar a aumentar ‘tarifas do desporto’, adiantando que o valor das deslocações entre as ilhas e o continente vai ficar 10% mais caro a partir de 1 de julho.

Nas conclusões da reunião do Conselho Regional, o PSD/Madeira repudiou "a inaceitável decisão que a TAP tornou pública, após avanços e recuos, relativamente às tarifas destinadas ao desporto, numa postura que confirma e acentua a falta de rumo, de estratégia e de planeamento de uma companhia que, sendo maioritariamente detida pelo Estado português, mais uma vez desrespeita e prejudica a região e todos os madeirenses e porto-santenses".

O PSD/M lamenta que, "perante aquilo que tem sido um ataque permanente à região", o Governo da República se mantenha "em silêncio, numa atitude alheada e irresponsável que deixa clara a preocupação do Partido Socialista para com a defesa dos interesses da Madeira".

Além disso, o Conselho Regional do PSD/Madeira congratulou-se com o balanço "altamente positivo da governação e com as diferentes medidas que têm vindo a ser tomadas e continuadas, em prol da população da Madeira e do Porto Santo".

Nas conclusões, o partido lembra que "há 78 meses consecutivos que a economia regional cresce, crescimento esse que se reflete na criação de empresas, no aumento do investimento público e privado, na criação de emprego, no crescimento do consumo e da procura externa e, no fundo, em todos os indicadores da atividade económica".

O Conselho congratulou-se também com a aprovação do Orçamento Regional que aloca recursos financeiros para as áreas sociais - nomeadamente para a saúde, educação, habitação, apoio social - que, declara, "contam com mais 24 milhões de euros face a 2019".

Regozijou-se, igualmente, pelo papel que os deputados do PSD/M eleitos à Assembleia da República assumiram durante a discussão e aprovação do Orçamento de Estado para 2020, "numa posição de força" que, segundo destaca, "deixou, mais uma vez, evidente, quem é que está ao lado dos madeirenses e porto-santenses e quem é que verdadeiramente luta pela resolução dos problemas da região".

A este propósito, o Conselho lembrou que o PSD apresentou 50 propostas de alteração ao Orçamento de Estado e fez aprovar 13, enquanto que o PS apresentou duas e votou contra as 66 propostas apresentadas, por todos os partidos, a favor dos madeirenses e porto-santenses.

"Recorde-se que foi graças ao PSD que, ao fim de quatro anos, não só se criaram condições para que finalmente avançasse a obra do novo Hospital da Madeira, como se clarificou o cofinanciamento de 50%, por parte do Governo da República. Assim como também foi graças ao PSD que o Orçamento de Estado integrou a redução dos juros do empréstimo da dívida e que o subsídio de mobilidade, o ferry todo o ano ou o passe Sub-23 foram finalmente enquadrados", referem as conclusões.

Nas restantes reivindicações, "o PSD continuará a exercer a sua luta conforme, aliás, tem vindo a fazer, por exemplo, contra a inaceitável discriminação da Universidade da Madeira face à dos Açores e a favor da revisão do Registo Internacional de Navios ou da redução das taxas aeroportuárias dos Aeroportos da região".

O Conselho Regional sublinha, por outro lado, "a união, a mobilização e a participação ativa de todos os militantes na eleição dos presidentes das Comissões Políticas Concelhias e de Freguesia do PSD", considerando estarem "reunidas, a partir de agora, todas as condições para que o partido avance na preparação da vitória nas eleições autárquicas de 2021" para "recuperar a sua liderança local e concelhia e devolver, às populações, aquilo que perderam com a oposição no poder".

O Conselho Regional reconheceu, também, a mobilização registada na eleição das Comissões Políticas Concelhias da JSD/Madeira e enalteceu, igualmente, a "dinâmica da nova Direção dos Trabalhadores Sociais Democratas da Madeira e a aprovação dos seus novos Estatutos".

O Conselho Regional destacou, ainda, a aprovação do novo Regulamento de Quotizações do PSD/Madeira que, desde o Congresso de Janeiro de 2019, estava a ser preparado e informa, por fim, que o Congresso Regional terá lugar no próximo mês de outubro, em data que será oportunamente avançada.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.