Política

PSD desafia Governo e PS a serem "coerentes" com discurso político

PSD desafia Governo e PS a serem "coerentes" com discurso político

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Nov de 2011, 16:44

O PSD/Açores desafiou o PS e o Governo Regional a serem “coerentes” com o seu discurso político, aplicando os cortes que são necessários nas despesas supérfluas na administração e no sector público empresarial da região.
“O que se exige é a coerência do governo em relação ao seu discurso”, afirmou Duarte Freitas, líder parlamentar do PSD/Açores, frisando que “houve uma aproximação discursiva que não se revela” na proposta de Orçamento da Região para 2012.

Nesse sentido, salientou que se “continua, na prática, sem os cortes necessários nas despesas supérfluas”.

Duarte Freitas, que falava na abertura das Jornadas Parlamentares do PSD/Açores dedicadas à análise das propostas de Plano e Orçamento da Região para 2012, recordou que os social-democratas lançaram dois desafios aos socialistas.

“O primeiro era que o governo seguisse já nos documentos para 2012 os princípios da transparência que constam do pacote legislativo apresentado pelo PSD e o segundo era que o governo tivesse a preocupação de cortar nas gorduras e aplicar essas verbas no apoio às empresas, à economia e às famílias”, afirmou.

Para Duarte Freitas, o executivo regional socialista não mostrou coerência com o seu discurso, tendo “reestruturado a fingir o sector público empresarial e cortado a fingir nas despesas”.

“É preciso reestruturar o sector empresarial regional, onde há mais de 50 cargos a tempo inteiro nomeados pelo governo, que podem custar 3,5 milhões de euros por ano”, frisou, apelando também ao corte em despesas como “consultadorias, telemóveis e viagens”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.