PSD acusa Governo de falhar com os portugueses em matéria de segurança


 

Lusa/Ao online   Nacional   26 de Jan de 2019, 18:21

O secretário-geral do PSD, José Silvano, acusou este sábado o Governo de “não cumprir” com os portugueses em matéria de segurança, dando como exemplos os incêndios, os acontecimentos no bairro da Jamaica e os ataques às esquadras da PSP.

O social-democrata considerou que cabe ao Estado assegurar a ordem pública, defendendo que num país onde todos pagam impostos a segurança das pessoas e bens é algo “sagrado”.

“O problema não são as situações pontuais, mas sim que este Governo não está a cumprir com os portugueses na questão da segurança”, atirou, à margem da tomada de posse dos órgãos eleitos pela concelhia do PSD/Chaves, agora liderada por Castanheira Pena, ex-vice-presidente da Câmara local.

José Silvano referiu que “mais uma vez” o Governo engana os portugueses numa área “essencial e sensível” como a segurança das pessoas e dos bens.

Lembrando o caso dos incêndios, da Proteção Civil, dos recentes acontecimentos no bairro da Jamaica, em Lisboa, e nas esquadras da PSP, em Setúbal, o secretário-geral referiu que o Governo “não cumpre” com os portugueses, apontando a segurança como uma das suas falhas.

Três ecopontos e uma viatura arderam hoje de madrugada na zona da Reboleira, Amadora, disse fonte oficial da direção nacional da PSP à agência Lusa.

A polícia foi chamada ao local pelas 2:50 e identificou três ecopontos e uma viatura em chamas. Além da viatura que ardeu, uma outra, que estava contígua, ficou também com a parte lateral danificada, segundo a mesma fonte.

A oficial de serviço na direção nacional da PSP hoje de manhã disse ainda à Lusa que não estão, até ao momento, identificados quaisquer suspeitos.

Ao longo desta semana têm havido relatos de caixotes do lixo, ecopontos e também viaturas incendiadas na região da Grande Lisboa.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.