PSD/Açores quer responsabilidades por “má gestão” de fundos comunitários

PSD/Açores quer responsabilidades por “má gestão” de fundos comunitários

 

Lusa/AO Online   Regional   24 de Abr de 2019, 09:29

O líder do PSD/Açores, Alexandre Gaudêncio, quer apurar responsabilidades políticas pela “má gestão” de fundos comunitários, no valor de 1,6 milhões de euros, que vão ter que ser devolvidos pela região à União Europeia.

Alexandre Gaudêncio, que visitou a freguesia das Sete Cidades, no concelho de Ponta Delgada, deu como exemplo da “falta de compromissos” o facto de ter sido anunciado esta semana que o orçamento regional terá de devolver 1,6 milhões de euros “por má execução de fundos comunitários”.

O dirigente considerou que, resultado desta “má gestão” dos fundos comunitários, “tem que haver responsabilidade política”, devendo-se apurar quem analisou os projetos por parte do Governo Regional e “como se vai ressarcir a União Europeia deste montante”.

“De uma vez por todas, tem que haver responsabilidade política em relação a esta matéria. Estamos fartos de nada acontecer a estes responsáveis políticos”, frisou o líder social democrata.

Para o líder laranja dos Açores, o Governo Regional “falhou redondamente” no que eram os pressupostos turísticos para a freguesia das Sete Cidades e para o concelho de Ponta Delgada, tendo em consideração o projeto do executivo anunciado em 2015 e que, volvidos quatro anos, “ainda não arrancou”.

O líder do PSD/Açores declarou que o executivo regional socialista “pratica dois pesos e duas medidas” também no setor turístico, “falhando nos seus compromissos” numa freguesia que “tem tudo para dar certo” pelo seu potencial turístico.

A par do vale das Furnas, as Sete Cidades são um dos maiores pontos turísticos da ilha de São Miguel pela sua beleza natural.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.