Açoriano Oriental
PS defende legado de medidas nos Açores, PSD aponta “falhas na governação”

Os deputados eleitos pelos Açores à Assembleia da República discordaram quanto ao estado da região, com PS a defender um legado de medidas e PSD a apontar várias “falhas na governação” regional e nacional.

PS defende legado de medidas nos Açores, PSD aponta “falhas na governação”

Autor: Lusa/AO Online

Os representantes da Região Autónoma trocaram acusações esta tarde na sessão plenária, no período de declarações políticas, usufruindo assim do direito instituído no regimento da Assembleia da República que dá a cada deputado o direito a produzir uma intervenção por cada sessão legislativa, “não contabilizável nos tempos do seu grupo parlamentar”.

Na primeira intervenção, o deputado António Ventura, do PSD, começou por criticar a falta de entendimento entre o governo regional e o governo central sobre uma eventual revisão do acordo da Base das Lajes, na ilha Terceira, considerando que tal “prejudica o avanço de qualquer negociação”

O deputado acusou ainda o governo regional de falta de transparência sobre os dados relativos à descontaminação dos solos e aquíferos da praia da Vitória, também na ilha Terceira, lamentando ainda que este mês tenha sido anunciada a Estratégia Nacional para o Mar 21-30 “sem uma única referência ao porto da Vitória”.

Sobre o processo eleitoral que se aproxima na região, António Ventura considerou “inconcebível” que a Autoridade Tributária tenha enviado “um email aos açorianos informando sobre a possibilidade do voto antecipado” numa mensagem assinada pelo governo regional, isto porque “a relação com o eleitor deve ser da responsabilidade da CNE [Comissão Nacional de Eleições]”.

No período de esclarecimentos, a deputada do PS Lara Martins acusou os governos de PSD/CDS de não terem investido na região como o atual governo regional investiu, com António Ventura a responder que, tendo em conta os números de pobreza no arquipélago, “algo está a falhar” e a culpa é “do PS quer cá, quer lá”.

Na sua declaração política, Isabel Rodrigues (PS) insurgiu-se contra “declarações que procuram iludir os resultados da governação do PS nos Açores”, elencando um conjunto de medidas aplicadas pelo governo regional nos últimos anos, como o valor do PIB “mais elevado da história” da região em 2019 ou os baixos níveis de desemprego mesmo durante a pandemia.

“Na educação, onde há sempre quem insista em ver a árvore e não a floresta, levamos todas as crianças à escola, a creche, o ensino pré-escolar publico e a escolaridade obrigatória do 12º ano a todas as ilhas da região”, exemplificou a deputada, rematando que “o caminho que falta fazer não pode apagar o caminho o já percorrido”.

O deputado social-democrata Paulo Moniz acusou ainda a deputada do PS de “trair permanentemente os açorianos” ao votar “contra a região” no parlamento e a deputada comunista Alma Rivera sublinhou que “os açorianos precisam que se cumpra com a palavra dada”, lembrando a necessidade dos apoios previstos para os trabalhadores da COFACO, previstos desde o orçamento de 2020.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.