Política

PS acusa Governo de estar fechado num forte e de costas para o país

PS acusa Governo de estar fechado num forte e de costas para o país

 

Lusa/AO online   Nacional   21 de Dez de 2011, 15:23

O dirigente socialista Miguel Laranjeiro acusou o Governo de estar encerrado num forte, de costas para o país e o deputado do PSD Adão e Silva respondeu-lhe dizendo que o executivo trabalhou no último domingo.
No período de declarações políticas, na Assembleia da República, o PS criticou declarações de membros do Governo e de dirigentes do PSD sobre emigração e os resultados do último Conselho de Ministros informal, no domingo passado, no Forte de São Julião da Barra, em Oeiras.

"Que melhor imagem para encerrar o ano de 2011 do que esta: Um Governo fechado num forte, longe dos cidadãos, virando as costas a um país inteiro", afirmou Miguel Laranjeiro, membro do Secretariado Nacional do PS.

Desse Conselho de Ministros informal, segundo Miguel Laranjeiro, "não saiu um único sinal de esperança, só desistência e uma incapacidade para mobilizar os portugueses".

Da bancada do PSD, Adão e Silva saiu em defesa do executivo: "Os membros do Governo estiveram um dia inteiro a reflectir, num domingo, dia de descanso. Temos um Governo que trabalha", contrapôs, provocando risos nas bancadas da oposição.

Antes, Miguel Laranjeiro tinha criticado o Governo por "apostar" na emigração de quadros qualificados, por "assustar" os portugueses quando fala no futuro das reformas e por pretender "destruir" a Segurança Social através da introdução de um plafonamento nos descontos.

O dirigente socialista acusou ainda o Governo de ter escolhido a via do confronto na concertação social e de gerar "insegurança" no emprego ao adotar "medidas do lado da flexibilidade e nenhuma do lado das garantias" dos trabalhadores.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.